Gel antimicrobiano como auxiliar em tratamentos de canal

Gel antimicrobiano como auxiliar em tratamentos de canal

De acordo com a American Association of Endodontists, mais de 15 milhões de tratamentos de canal são realizadas a cada ano. Considerando o elevado número de tratamentos, é bastante comum que as bactérias, vírus ou leveduras tornem-se contaminantes do dente. Um pesquisador desenvolveu um gel antimicrobiano que poderia ser utilizado para prevenir infecções, e dessa forma melhorar os resultados dos procedimentos endodônticos.

O desenvolvedor desse produto é o Dr. Ghaeth H. Yassen, um professor assistente da Indiana University School of Dentistry. Ele desenvolveu o gel antimicrobiano na apresentação injetável para desinfetar o dente durante um tratamento do canal radicular.

“Eu quis criar um gel que forneça propriedades antimicrobianas sustentadas mesmo quando ele é removido. Eu também queria ter o mínimo de efeito tóxico sobre as células estaminais e não causar descoloração dos dentes”, disse ele. “A criação de um espaço antimicrobiano é especialmente importante durante os procedimentos endodônticos regenerativos”.

Vantagens do gel

Yassen acrescentou que o gel tem vantagens sobre medicamentos convencionais, incluindo hidróxido de cálcio, amplamente utilizado como um agente antibacteriano.

“O gel oferece propriedades antimicrobianas estendidas e amplo efeito residual, que já foi comprovado em artigos publicados no Journal of Endodontics e International Endodontic Journal,” ele disse. “É biocompatível, e contém uma baixa concentração de elementos antimicrobianos”.

Os próximos passos incluem a otimização de uma versão do gel que é opaca aos raios X e outras radiações para habilitar profissionais a rastrear dentro do sistema de canais radiculares.

Posted by Victor in Estudos, 0 comments
Tratamento da periodontite pode auxiliar na diminuição da pressão arterial

Tratamento da periodontite pode auxiliar na diminuição da pressão arterial

Tratar a periodontite pode ajudar a diminuir a pressão arterial, de acordo com um estudo recentemente publicado. O estudo realizado na Universidade de Guangzhou, na China, revela que tratar as doenças periodontais pode ajudar pacientes com potencial para o desenvolvimento de quadros hipertensivos.

Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores partiram de uma amostragem de 107 mulheres e homens chineses com mais de 18 anos com pressão arterial no limiar mais elevado da normalidade e que foram divididos em dois grupos – um recebeu tratamentos convencionais e outro recebeu tratamentos intensivos.

O tratamento padrão incluiu instruções de higiene oral básicas e limpeza dentária com remoção da placa bacteriana subgengival. O tratamento intensivo, por sua vez, incluiu o tratamento padrão assim como uma limpeza profunda com anestesia local, tratamento com antibióticos e extrações dentárias nos casos em que foi necessário.

Resultado: números expressivos

De acordo com os autores do estudo, um mês após o tratamento, a pressão arterial sistólica estava três pontos mais baixa que inicialmente no caso dos pacientes que receberam o tratamento intensivo. Na pressão arterial diastólica não se registaram alterações. Três meses depois do tratamento, a pressão arterial sistólica tinha baixado oito pontos e a pressão arterial diastólica diminuiu quatro pontos. Seis meses depois, a diminuição da pressão arterial sistólica chegou aos 13 pontos e aos 10 pontos no caso da pressão arterial diastólica.

Dentalis Software – organização, eficiência e qualidade – tudo o que você quer para o seu consultório

Posted by Victor in Estudos, 0 comments
Denúncia contra a indústria do açúcar: algo preocupante é revelado

Denúncia contra a indústria do açúcar: algo preocupante é revelado

Ao que parece nos últimos 50 anos a indústria do açúcar tem tentado esconder os efeitos negativos que o açúcar pode realmente ter sobre a saúde humana. É o que revela um estudo recentemente publicado na revista científica PLOS Biology, que mostra que nesse período a indústria fez vários estudos com animais que provam os efeitos negativos da sacarose na saúde, e que acabaram não sendo divulgados.

A denúncia é feita por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, que depois de uma revisão de vários documentos daquele setor descobriu que a Sugar Research Foundation financiou vários estudos com animais para avaliar os efeitos do açúcar sobre a saúde, estudos esses que foram cancelados por indícios de que a sacarose poderia estar relacionada com o câncer de bexiga.

Relação açúcar e câncer de bexiga

A análise feita pelos pesquisadores da universidade norte-americana revela também que a Sugar Research Foundation, que em 1968 mudou o seu nome para International Sugar Research Foundation, financiou também um estudo com ratos de laboratório para comparar os efeitos nutricionais do consumo de açúcar com os efeitos do consumo amido/glicose. Este estudo assinalou os efeitos cardiovasculares do açúcar e revelou alguns indícios de um aumento do risco de câncer de bexiga.

Stanton Glantz, um dos autores do estudo, informa que “esta análise sugere que a indústria sabia da pesquisa com animais e que interrompeu o seu financiamento para proteger os seus interesses comerciais”.

Posted by Victor in Estudos, 0 comments
Implantes dentários: quais perigos podem esconder? Este é novidade…

Implantes dentários: quais perigos podem esconder? Este é novidade…

Afinal pode existir um responsável ‘oculto’ pelos casos de osseointegração incompleta nos implantes dentários e de perda óssea. A presença de resíduos em embalagens de implantes dentários que deveriam estar estéreis pode estar por trás de alguns casos de insucesso nos implantes dentários.

Com recurso a três análises consecutivas por via de SEM (microscopia eletrônica de varredura), um grupo de pesquisadores analisou mais de 200 embalagens de implantes dentários desde 2007. A comparação entre os dados mais antigos e aqueles mais recentes revelaram que nos últimos anos houve um crescimento no número de embalagens de implantes dentários estéreis que possuíam na verdade alguns contaminantes. E se isso acontece, como é que se pode garantir que os implantes dentários, e o paciente, não são afetados por estas impurezas?

Esta questão foi colocada em março deste ano durante o International Dental Show (IDS), que decorreu na Alemanha, onde se apresentou a CleanImplant Foundation, uma organização cujo objetivo é criar um critério de avaliação para implantes dentários limpos – o Trusted Quality Mark.

Cinco passos

Através de uma abordagem com cinco passos, esta organização quer atribuir uma certificação que garanta que os implantes dentários são limpos e livres de resíduos, uma meta que, de acordo com a organização sem fins lucrativos, é tecnicamente possível.

Mais detalhes sobre esta iniciativa podem ser obtidos aqui.

Posted by Victor in Dicas, Estudos, 0 comments
Odontologia: tendências para 2018

Odontologia: tendências para 2018

Nos últimos anos, a odontologia tem registado grandes avanços tecnológicos e a tendência é para que esse processo continue forte em 2018. O número de dentistas no uso de tecnologias digitais cada vez mais avançadas tende a aumentar. De acordo com Bill Warner, do DDS Labs, outras tendências incluem mudanças nas técnicas de marketing digital e na oferta de cuidados de saúde personalizados para o paciente.

Tratamentos mais avançados com recurso a nova tecnologia

Quer seja para restaurações prontas no próprio dia ou para planos de saúde ortodônticos, cada vez mais clínicas vão passar a recorrer à tecnologia CAD/CAM e a impressões digitais. Não só proporciona uma experiência mais confortável para o paciente, como facilita a comunicação e o envio dos arquivos diretamente para os laboratórios de próteses dentárias, reduzindo assim significativamente o tempo de espera.

A tecnologia permite ainda reduzir o número de repetições dos processos e permite analisar as impressões obtidas pelo método digital com mais calma, enquanto o paciente aguarda no consultório.

Tecnologia cone-beam

O contínuo interesse pela implantodontia vai fazer com que cada vez mais clínicas invistam em tecnologia cone-beam, sobretudo numa altura em que os pacientes se mostram cada vez mais informados sobre os riscos e benefícios dos implantes.

Impressoras 3D

Esta é outra tendência que na opinião de Bill Warner vai marcar o ano de 2018, principalmente porque o custo destas novas impressoras 3-D vem se reduzindo, tornando-as acessíveis para as clínicas odontológicas já que são muito eficientes.

Para Bill Warner, as clínicas que optarem por investir nestas novas tecnologias devem ter o cuidado de informar os seus pacientes sobre os novos recursos tecnológicos oferecidos. Além de funcionar como uma ótima estratégia de marketing também ajuda a fidelizar mais pacientes.

Trabalho em conjunto

Há cada vez mais uma tendência para dentistas trabalharem em conjunto e não em consultórios isolados. É uma estratégia que possibilita a divisão de custos na gerência de um consultório, o acesso a um universo maior de clientes e mais capital à disposição para investimento em marketing, coaching e consultoria.

Marketing Digital

Com a crescente importância dos recursos tecnológicos, os pacientes esperam que a clínicas odontológicas disponham de softwares odontológicos que possibilitem o agendamento rápido de consultas além de recursos outros avançados que denotem organização e que possam contribuir com a eficiência e sucesso nos tratamentos.

Uma profissão com maioria de mulheres

A conquista da maioria feminina na Odontologia foi gradativa: há 40 anos, a profissão poderia ser considerada eminentemente masculina, já que 90% dos profissionais eram homens. Ainda no final da década de 90, grande parte dos cirurgiões-dentistas era formada por homens. Atualmente, elas são maioria em 25 dos 27 Estados brasileiros.

A procura pela profissão por parte das mulheres deve-se também à possibilidade de uma jornada de trabalho relativamente flexível, o que permite exercer diversas atividades, sem abrir mão de nenhuma de suas várias atuações.

Dentalis software – a escolha certa em software para odontologia

Posted by Victor in Dicas, Estudos, 0 comments
Novidade: matriz de colágeno para geração de tecido mole

Novidade: matriz de colágeno para geração de tecido mole

Como uma opção de tratamento alternativa para enxertos de tecido conjuntivo, a empresa suíça Geistlich Biomaterials lançou o Fibro-Gide Collagen Matrix durante o Encontro Científico Anual da Associação Europeia de Integração Óssea (EAO), em Madri. O novo produto foi desenvolvido para regeneração de tecidos moles no rebordo alveolar em torno de dentes naturais e implantes e estará disponível em dois tamanhos.

De acordo com a empresa, o Fibro-Gide deve ser usado como um patíbulo submerso em áreas onde um aumento na espessura do tecido mole é clinicamente desejado. Sua rede porosa apoia a formação de novo tecido conjuntivo (angiogênese) e a estabilidade da rede de colágeno imersa em uma situação de cura. O smart linking de colágeno reconstituído oferece estabilidade de volume.

Moldagem facilitada

Quanto ao manuseio, Fibro-Gide pode ser moldado para as dimensões desejadas tanto seco quanto úmido, e não requer pré tratamento. Uma vez que a matriz está encharcada, adapta-se perfeitamente aos contornos e adere bem ao defeito, acrescentou a empresa.

O diretor científico da Geistlich, Dr. Terance Hart, comentou que a razão para o desenvolvimento da matriz foi a crescente demanda por uma matriz de colágeno de volume estável que poderia ser usada para indicações como aumento de tecido mole ao redor dos implantes ou sob pônticos.

“Atualmente muitos desses tratamentos são realizados com tecido autólogo, que implica sempre a colheita e, por conseguinte, doador de morbidade local”, disse ele. “Queríamos oferecer um produto que regenera o tecido macio, conservando o volume e proporcionando excelentes propriedades mecânicas”.

De acordo com Hart, estudos in vitro envolvendo Fibro-Gide demonstraram quase complete degradação após cerca de seis semanas. Ensaios clínicos com maiores populações de pacientes clínicos e com vários preparativos estão atualmente em andamento.

“Estou convencido de que este é realmente um passo a frente na tecnologia, e tem um enorme potencial”, disse o vice-diretor científico Dr. Mark Spilker.

Posted by Victor in Estudos, 0 comments
Radiografias dos dentes podem revelar deficiência de vitamina D

Radiografias dos dentes podem revelar deficiência de vitamina D

As radiografias dentárias podem ser utilizadas para diagnosticar casos de deficiência de Vitamina D, revela um estudo da Universidade de McMaster, no Canadá, publicado na revista científica International Journal of Paleopathology. De acordo com os autores do estudo, os dentes humanos guardam informações importantes sobre esta deficiência.Um estudo anteriormente publicado pelos mesmos pesquisadores já havia revelado que os dentes possuem informação detalhada e permanente sobre as deficiências de Vitamina D, uma vez que esta se manifesta na forma de deformações microscópicas na dentina.

Padrões identificados

Agora, ao utilizar radiografias dentárias para identificar padrões na polpa dentária de espécimes arqueológicos que pudessem indicar um caso de deficiência de vitamina D, os cientistas descobriram que é possível identificar um padrão consistente presente na dentição de pessoas com esta deficiência.

De acordo com os autores do estudo, nos dentes das pessoas saudáveis, a polpa dentária tem uma forma que se assemelha a um arco com duas orelhas de gato. No caso das pessoas com deficiências de Vitamina D, por sua vez, esta forma é assimétrica.

Dentalis Software – a sua melhor escolha em software para odontologia

Posted by Victor, 0 comments
Como combater a má digestão nas festas de fim de ano

Como combater a má digestão nas festas de fim de ano

Quem nunca teve um problema digestivo? Isso é muito comum, mas quando chegam as festas de fim de ano, o risco aumenta. Queiramos ou não, saímos de nossa rotina alimentar e acabamos por exagerar um pouco.

Mas para se prevenir de qualquer mal estar, deixamos aqui algumas dicas de plantas que você pode ter em casa ou levar para suas festas.

Para quem tem gastrite ou qualquer sensibilidade estomacal, a Espinheira Santa é a melhor opção. Tome 1 cáps antes das refeições. Ela protege o estômago e alivia a dor. Pode ser usada também na forma de extrato fluido para casos de refluxo, pingando 20 gotas em água para tomar da mesma forma.

Plantas para ajudar na má digestão e ressaca

Geralmente os problemas mais comuns são a má digestão e a ressaca. Nesses casos, o Boldo do Chile e a Alcachofra são as plantas mais indicadas. Podem ser usadas juntas, na forma de chá, ou num composto em extrato fluido. No caso de ressaca, basta pingar 25 gotas do composto – boldo e alcachofra – em um pouco de água e tomar 2 a 4 vezes ao dia.

Outras plantas como a Carqueja e Cardo Mariano também possuem ação digestiva e hepatoprotetora, além de aliviar os sintomas de ressaca.

Nos casos de cólicas e desconfortos causados por formação de gases, você pode ter em casa as plantas carminativas. São elas o Hortelã, Funcho, Sálvia, Erva-doce, Menta e Alfavaca. Podem ser consumidas na forma de chá ou tintura. Uma tintura composta por Sálvia, Menta, Alfavaca e Funcho é uma excelente opção. Pode pingar 25 a 30 gotas em um pouco de água e tomar após as refeições ou quando for necessário.

Todas essas plantas contra má digestão e a ressaca, podem ser de grande ajuda não somente nas épocas de festas de final de ano, mas para se ter por perto o ano inteiro.

Posted by Victor in Dicas, 0 comments
Serviço de vacinação: agora disponível em farmácias e drogarias

Serviço de vacinação: agora disponível em farmácias e drogarias

Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação aos seus clientes.

A medida foi aprovada pela diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e agora aguarda publicação no Diário Oficial.

O serviço já era regulamentado em alguns estados, como São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Distrito Federal. Com a decisão, ela será estendida às demais unidades da federação.

A resolução também estabelece exigências para estabelecimentos de saúde que vão oferecer o serviço. As farmácias devem estar inscritas no Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde (CNES), disponibilizar o calendário nacional de vacinação e os tipos de medicamentos disponíveis aos clientes.

Exigências e fiscalização

Com a norma mais objetiva e uniforme quanto às diretrizes de boas práticas em serviços de vacinação, independentemente do tipo de estabelecimento, as vigilâncias sanitárias das Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde poderão exercer melhor seu papel de fiscalização, disse a Anvisa em nota.

Aos usuários, será possível a identificação dos estabelecimentos que oferecem o serviço de vacinação de acordo com os requisitos de qualidade e segurança definidos pela Agência. Serviços de saúde – públicos, privados, filantrópicos, civis ou militares – que realizam vacinação humana também terão de cumprir a regra nacional.

Veja os requisitos mínimos para o funcionamento de estabelecimentos que pretendem oferecer vacinação:

  • Licenciamento e inscrição do serviço no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES);
  • Afixação do Calendário Nacional de Vacinação, com a indicação das vacinas disponibilizadas;
  • Responsável técnico;
  • Profissional legalmente habilitado para a atividade de vacinação;
  • Capacitação permanente dos profissionais;
  • Instalações físicas adequadas, com observação da RDC 50/2002 e mais alguns itens obrigatórios a exemplo do equipamento de refrigeração exclusivo para a guarda e conservação de vacinas, com termômetro de momento com máxima e mínima;
  • Procedimentos de transporte para preservar a qualidade e a integridade das vacinas;
  • Procedimentos para o encaminhamento e atendimento imediato às intercorrências;
  • Registro das informações no cartão de vacinação e no Sistema do Ministério da Saúde;
  • Registro das notificações de eventos adversos pós vacinação e de ocorrência de erros no Sistema da Anvisa;
  • Possibilidade de emissão do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP).

Dentalis software – a escolha certa em software para odontologia

Posted by Victor in Dicas, Eventos, 0 comments
Ingestão de café pode aumentar desejo por doces

Ingestão de café pode aumentar desejo por doces

A cafeína é um potente antagonista de receptores de adenosina, que promovem o relaxamento e sonolência. Deprimindo o efeito dos receptores podem fazer as pessoas se sentirem mais acordadas, mas a pesquisa descobriu que ele também diminui sua capacidade de saborear doces – fazendo a comida e a bebida parecerem menos doces, resultando em uma maior tentação para doces.

Doce tem percepção alterada

O novo estudo, realizado na Universidade de Cornell, demonstra a modulação do gosto no mundo real, disse o autor sênior Dr. Robin Dando, do Department of Food Science. “Quando você beber café com presença de cafeína, ele vai mudar a forma como você percebe o gosto – pelo tempo que o efeito durar. Assim se você comer alimentos diretamente após beber café cafeinado ou outras bebidas cafeinadas, você provavelmente vai perceber alimentos de forma diferente”.

Metodologia

No estudo as cegas, um grupo experimentou café descafeinado com 200 mg de cafeína adicionada em um laboratório para fazer a bebida equivalente a uma xícara de café forte, portanto, consistente com a quantidade de cafeína da vida real. O outro grupo bebeu o café descafeinado contendo uma concentração igualmente amarga de quinino. Ambos os grupos tiveram o açúcar adicionado. Em uma segunda sessão de um dia, os grupos foram alternados. Os participantes classificaram a infusão cafeinada como menos doce, mas não reportaram sobre o efeito sobre o amargo, azedo, salgado ou percepção umami*.

Em uma segunda parte do estudo, os participantes divulgaram seu nível de alerta e a estimativa da quantidade de cafeína no café. Eles relataram o mesmo aumento do estado de alerta depois de beber ambas as amostras cafeinadas e descafeinadas, mas não podiam discernir qual versão haviam consumido.

“Nós achamos que pode haver um placebo ou um efeito de condicionamento para a simples ação de beber café”, disse Dando. “Acho o cachorro de Pavlov. O ato de beber café – com o aroma e o sabor – é normalmente seguido de alerta. Assim os participantes se sentiram alerta mesmo que a cafeína não estivesse lá”.

O estudo, intitulado “A cafeína pode reduzir o doce sabor percebido em humanos, os elementos de evidência de que os receptores de adenosina modulam gosto,” foi publicado na edição de setembro do Journal of Food Science.

*gosto rico e delicioso que é produzido pela combinação do gosto do glutamato e um aroma agradável harmônico.

Dentalis software – a escolha certa em software para odontologia

Posted by Victor in Estudos, 0 comments
Load more