Bebidas energéticas: movimento pede proibição para menores de 16 anos

A British Dental Association (BDA) decidiu apoiar a campanha lançada pelo chef Jamie Oliver que pede a proibição de bebidas energéticas para menores de 16 anos. De acordo com a associação, o consumo deste tipo de bebidas está a contribuir para a criação de uma crise global de cáries dentárias em crianças. A campanha pede ao Governo britânico que faça do açúcar “o novo tabaco”.

Mick Armstrong, Chairman da British Dental Association, sublinha que “[o consumo destas bebidas] é um hábito que se está a formar. São altamente acídicas e têm mais de 20 colheres de chá de açúcar – muito mais do que uma lata de Coca-Cola”.

Muita cafeína e muito açúcar

A campanha de consciencialização, que está a ser promovida pelo jornal britânico The Daily Mirror, foca-se nos efeitos deste tipo de bebidas na saúde oral das crianças, no peso e nos níveis de concentração na escola, defendendo a proibição da venda a crianças com menos de 16 anos e pedindo aos retalhistas que exijam a apresentação de identificação dos clientes antes de permitirem a sua venda.

A maioria das bebidas energéticas contém cerca de 160 mg de cafeína por cada 500 ml, mas a dose diária recomendada de cafeína para crianças com dez anos não deve ultrapassar os 99 mg.

Dentalis software – a escolha certa em software para odontologia

Deixe uma resposta