Anestesia local pode afetar desenvolvimento dentário em crianças

Um estudo conduzido pelo Dr. Bing Hu da Plymouth University Peninsula Schools of Medicine and Dentistry e envolvendo também pesquisadores da China e da Suíça, sugere pela primeira vez que o uso de anestesia local pode afetar o crescimento das células do dente e o desenvolvimento dentário das crianças.

anastesiando pacientes

 

O estudo foi publicado no jornal Cell Death Discovery, um novo meio de comunicação de pesquisa médica.
Usando dentes de porco e células da polpa de dente permanente de jovem humano, a pesquisa identificou que os anestésicos locais comummente usados em consultórios podem afectar a proliferação das células do dente. Pela primeira vez que foram encontradas provas que sugerem que o anestésico local pode afetar o crescimento das células do dente e potencialmente ter impacto sobre o desenvolvimento dentário.
De acordo com a equipe de pesquisa, o tratamento dentário utiliza com mais frequência a anestesia local do que qualquer outra área consultório. Embora a dose máxima de vários anestésicos locais seja estabelecida, os seus efeitos colaterais em tecidos dentários não foram até agora completamente investigados.
O estudo mostrou que a duração da exposição a concentrações elevadas de anestésico local é mais prejudicial porque interfere com a função das mitocôndrias, as “baterias da célula” e induz um mecanismo de morte celular denominado autofagia. A equipe de pesquisa investigou a maioria dos anestésicos locais utilizados atualmente em consultórios dentárias do Reino Unido, Suíça e China.
Enquanto o estudo identificou um potencial efeito prejudicial da anestesia local no desenvolvimento dos dentes, a equipa de investigação salienta que são necessários mais estudos clínicos antes que haja dados suficientes para alterar as diretrizes consultórios, e que os pais não devem ser alarmado ou retirar seus filhos do tratamento, se necessário.
O estudo foi conduzido pelo Dr. Bing Hu, Professor de associado na Oral and Dental Health Research at Plymouth University Peninsula Schools of Medicine and Dentistry.

Fonte: O Jornal Dentistry

Adaptação: Dentalis Blog

Deixe uma resposta