Bactérias resistentes – uma nova forma de vencer a resistência a antibióticos

resistência a antibióticos

Pesquisadores descobriram uma nova maneira de reverter a resistência a antibióticos em algumas bactérias usando sulfeto de hidrogênio (H₂S).

A crescente resistência a antibióticos

A crescente resistência a antibióticos é uma grande ameaça para o mundo.

Há projeções indicando 10 milhões de mortes a cada ano até 2050, se nenhuma ação for tomada.

A Organização Mundial da Saúde também alerta que até 2030, as doenças com resistência a antibióticos podem levar até 24 milhões de pessoas à pobreza extrema. Além disso, tem também o risco de vir a causar danos catastróficos à economia mundial.

Especula-se até que o aumento da resistência bacteriana a antibióticos possa ter relação com o consumo de certos alimentos.

Os dois lados do H₂S endógeno

Na maioria das bactérias estudadas, a produção de H₂S endógeno mostrou causar tolerância a antibióticos. Assim, especula-se que o H₂S seja uma espécie de mecanismo de defesa universal das bactérias contra os antibióticos.

Pesquisadores testaram essa teoria adicionando compostos de liberação de H₂S ao Acinetobacter baumannii. Essa é uma bactéria patogênica que não produz H₂S por conta própria.

Eles descobriram que, em vez de causar tolerância a antibióticos, o H₂S exógeno sensibilizou o A. baumannii a várias classes de antibióticos. Foi até capaz de reverter a resistência adquirida em A. baumannii à gentamicina.

A gentamicina é um antibiótico muito comum usado para tratar várias categorias de infecções.

Os resultados desse estudo são discutidos em um artigo intitulado “O sulfeto de hidrogênio sensibiliza Acinetobacter baumannii para matar por antibióticos” (Hydrogen sulfide sensitizes Acinetobacter baumannii to killing by antibiotics“) publicado no journal Frontiers in Microbiology.

Até agora, o sulfeto de hidrogênio era considerado uma defesa bacteriana universal contra os antibióticos.

Esta é uma descoberta muito importante. Isso porque pela primeira vez se demonstra que o H₂S pode, de fato, melhorar a sensibilidade aos antibióticos. E, além disso, até mesmo reverter a resistência aos antibióticos em bactérias que não produzem naturalmente o agente.

O estudo se concentrou nos efeitos do H₂S exógeno em A. baumannii. Porém, os cientistas acreditam que os resultados serão imitados em todas as bactérias que não produzem H₂S naturalmente.

Acinetobacter baumannii

O Acinetobacter baumannii é um patógeno resistente a antibióticos de importância crítica. Isso por que representa uma grande ameaça à saúde humana.

Essa pesquisa tem o mérito de ter encontrado uma maneira de tornar essa perigosa bactéria  e outras semelhantes mais sensíveis aos antibióticos. E desse forma garantir um avanço no tratamento de muitas infecções que apresentam resistência a antibióticos.

O que vem por aí

A equipe planeja realizar mais estudos para validar essas descobertas interessantes.

Eles pretendem utilizar modelos pré-clínicos de infecção, bem como estendê-los a outras bactérias que não produzem H₂S.

Siga a Dentalis no Instagram@DentalisSoftware,  no Face@Dentalis.Software e no Twitter@Dentalisnet

Fonte:  Frontiers in Microbiology

Deixe uma resposta