Descoberta associação entre doença periodontal e câncer de mama

paciente em atendimento
A doença periodontal pode não estar associada somente a doença cardíaca, acidente vascular cerebral e diabetes, mas também ao câncer de mama. Esse é o resultado de um estudo norte-americano publicado na revista “Cancer, Epidemiology, Biomarkers & Prevention”. No entanto, a condição de fumante também tem uma importância decisiva nessa conexão.
 
A equipe da Universidade de Buffalo (Nova York) analisou dados de 73.736 mulheres pós-menopáusicas que participaram do estudo “Women’s Health Initiative Observational Study”, que anteriormente não foram diagnosticadas com câncer de mama. Desse total, 26,1 por cento relataram sofrer de doença periodontal. Após um período médio de acompanhamento de 6,7 anos, o câncer de mama foi diagnosticado em 2.124 mulheres.
 
No geral, o risco de câncer de mama foi 14 por cento maior nas mulheres com doença periodontal. Análises mais detalhadas mostraram que essa associação foi afetada de modo mais significativo pelo tabagismo. O risco de câncer de mama foi 36 por cento maior nas mulheres que haviam parado de fumar nos últimos 20 anos. As fumantes tinham um risco 32 por cento maior, mas isso não era estatisticamente significativo.

Concluindo

 
Mulheres com doença periodontal, que nunca haviam fumado, tinham seis por cento mais risco de câncer de mama. A probabilidade entre aquelas que haviam parado de fumar há mais de 20 anos era 8 por cento maior. A hipótese dos pesquisadores é que pode haver uma associação com as bactérias na boca de fumantes e de ex-fumantes e que pode haver uma diferença significativa na boca das que nunca fumaram. Uma explicação para a doença periodontal pode ser que essas bactérias entram na circulação sanguínea e acabam afetando o tecido da mama, dizem os autores. Entretanto, mais estudos são necessários.

Deixe uma resposta