Infecção dentária – dicas importantes na escolha do antibiótico certo

infecção dentária

Uma infecção dentária ou um abscesso dentário, geralmente ocorre como resultado da cárie dentária e má higiene bucal.
No entanto, também pode se desenvolver em razão de um procedimento odontológico prévio ou lesão traumática.

Quando uma infecção dentária está em curso gera uma bolsa de pus (abscesso) na boca como resultado de um crescimento bacteriano.
Essa infecção geralmente causa inchaço, dor e sensibilidade na área.
Sem tratamento, a infecção pode se espalhar para outras áreas da mandíbula ou até mesmo do cérebro.

As cáries dentárias são muito comuns. Como este artigo observa, até 91% dos adultos entre 20 e 64 anos têm cáries. Além disso, cerca de 27% das pessoas na mesma faixa etária têm cárie dentária não tratada. O tratamento precoce da cárie dentária é importante para evitar complicações maiores, como infecções dentárias.

Qualquer pessoa que tenha uma infecção dentária deve procurar imediatamente um dentista para evitar que a infecção se espalhe.

Uma das primeiras coisas que um dentista provavelmente recomendará é um antibiótico para debelar a infecção dentária.
Alguns antibióticos funcionam melhor que outros para infecções dentárias. Também podem ser prescritos analgésicos para alívio dos principais sintomas.

Quando utilizar antibióticos para uma infecção dentária

O dentistas em geral prescrevem antibióticos apenas para o tratamento de infecções dentárias.
No entanto, nem todos os casos de infecção dentária requerem antibióticos.

Em alguns casos de infecção dentária, um dentista pode simplesmente drenar a área infectada.
Em seguida remover o dente infectado ou realizar um tratamento de canal para resolver o problema.

O ideal é evitar o uso de antibióticos, a não ser em casos em que sejam absolutamente necessários. Isso ocorre no caso de uma infecção é grave ou disseminada. Ou também um paciente tem imunossupressão.infecção dentária

Antibióticos e dosagens

Antibióticos podem ajudar a combater uma infecção dentária. Porém, é importante fazer uso do antibiótico apropriado para cada situação.

O tipo de antibiótico que um dentista prescreve irá variar conforme as bactérias causadoras da infecção.
Isso ocorre porque diferentes antibióticos funcionam de maneiras diferentes para eliminar diferentes cepas de bactérias.

Um estudo do Journal of Dentistry, avalia a possibilidade de existirem mais de 150 diferentes cepas de bactérias na boca.
Muitas dessas bactérias têm o potencial de se multiplicar e causar uma infecção dentária.

O tratamento pode variar dependendo das bactérias causadoras da infecção. Embora, na maior parte dos casos, os dentistas prefiram recomendar um antibiótico de amplo espectro.

Antibióticos também são prescritos em odontologia antes da realização de procedimentos, como a colocação de implantes dentários, por exemplo. Aqui no blog Dentalis já apresentamos uma matéria sobre o uso de antibióticos na prevenção de infecções em implantes dentários.

Antibióticos do grupo das penicilinas

São antibióticos comumente prescritos para infecções dentárias.

Dentro do grupo das penicilinas, as mais indicadas são as biossintéticas, como as fenoximetilpenicilinas, e as semissintéticas de largo espectro, como as ampicilinas e as amoxicilinas nas dosagens e posologias habituais.

Já em infecções mais graves, pode-se empregar amoxicilina associada ao clavulanato de potássio.

Algumas pessoas são alérgicas a esses medicamentos. Qualquer pessoa que tenha tido uma reação alérgica a medicamentos similares deve informar seu dentista antes da prescrição do tratamento.

Clindamicina

A clindamicina é eficaz contra uma ampla gama de bactérias infecciosas. Um estudo do International Dental Journal  aponta, alguns pesquisadores recomendam a clindamicina como a droga de escolha para o tratamento de infecções dentárias. Isso porque grande parte das bactérias têm menor propensão a resistir a essa droga do que as drogas da classe das penicilinas.

Uma dose típica de clindamicina é de 300 mg ou 600 mg a cada 8 horas, dependendo da dosagem que será eficaz.

Neste outro estudo, a Amoxicilina / ácido clavulânico (875 mg / 125 mg) administrada duas vezes ao dia mostrou-se comparável à clindamicina (150 mg) administrada quatro vezes ao dia, obtendo sucesso clínico em infecções odontogênicas agudas com ou sem abscesso. Verificou-se também que é bem tolerada com um perfil de segurança consistente com os efeitos farmacológicos conhecidos da amoxicilina / ácido clavulânico e com o descrito na informação de prescrição global.

Azitromicina

A azitromicina atua contra uma ampla variedade de bactérias detendo seu crescimento.
Pode ser eficaz no tratamento de algumas infecções dentárias. Normalmente a azitromicina é recomendada apenas a pacientes alérgicos aos medicamentos da classe da penicilina. Ou também que não respondam a elas ou a outras drogas, como a clindamicina.

A dose usual de azitromicina é de 500 mg a cada 24 horas por 3 dias consecutivos.

Metronidazol

O metronidazol é um antibiótico prescrito por médicos e dentistas para tratar várias infecções. No entanto, pode não ser adequado para todos e normalmente não é a primeira opção de tratamento.

A dosagem do metronidazol é de cerca de 500 a 750 mg a cada 8 horas.

Tempo de tratamento

O tempo do tratamento irá variar conforme alguns parâmetros que precisam ser avaliados. Como a gravidade da infecção dentária e a eficácia do antibiótico na eliminação das bactérias infecciosas.

É fundamental que o paciente siga o tratamento prescrito pelo dentista durante todo o período recomendado pelo profissional.
Mesmo que o paciente perceba a diminuição dos sintomas após algumas doses, deve seguir rigorosamente o tratamento até o seu término. O abandono do tratamento é dos fatores responsáveis pela resistência bacteriana a muitos antibióticos.

Conforme este outro estudo, o tratamento antibiótico deve ter o ciclo mais curto de dias capaz de prevenir a recaída clínica e microbiológica. A maioria das infecções agudas é resolvida dentro de 3 a 7 dias. Quando antibióticos orais são usados, doses altas devem ser consideradas para ajudar a atingir os níveis terapêuticos mais rapidamente.

Durante a gestação

As penicilinas são os antibióticos mais indicados durante a gestação na prevenção e no tratamento de infecções maternas e intrauterinas. As penicilinas agem na parede celular, estrutura que somente as bactérias possuem, sendo, portanto, atóxicas aos organismos materno e fetal. Podem ser administradas com segurança em qualquer período da gestação.

A eritromicina, pertencente ao grupo dos macrolídeos, substitutos naturais das penicilinas de pequeno espectro em pacientes alérgicos a estas, apresenta-se sob a forma de estolato e estearato. A literatura indica que pode ser administrada com segurança, em qualquer período da gravidez, sob forma de estearato, por não ter efeito hepatotóxico.

O uso de metronidazol está contraindicado no primeiro trimestre da gestação. As tetraciclinas estão totalmente contraindicadas na gravidez. Elas atravessam com facilidade a placenta e se depositam nos ossos e dentes durante os períodos de calcificação ativa. Podem provocar efeitos indesejáveis sobre a formação óssea e dentária do feto. E assim vir a causar malformações no esmalte dentário. Também alteram a coloração dos dentes podendo causar retardo do crescimento ósseo.

Anti-inflamatórios e analgésicos

Em relação aos anti-inflamatórios não esteroidais (Aines) a aspirina, não é recomendada. Isso porque ela bloqueia a síntese de prostaglandinas. Isso pode constringir o ducto arterioso intrauterino, podendo causar hipertensão pulmonar sustentada no recém-nascido. Pode também prolongar a gestação e o trabalho de parto.
Se usados devem ser administrados nas menores doses eficazes. Deve ter seu uso suspenso oito semanas antes do dia previsto para o parto.

Em termos de analgesia, o paracetamol é um dos mais frequentemente empregados. Não apresenta ação anti-inflamatória nas doses usuais. É um fraco inibidor das prostaglandinas pró-inflamatórias.

O paracetamol é o analgésico de escolha para uso durante toda a gestação. Isso também vale para mulheres que estão amamentando. Em doses terapêuticas é considerada a melhor escolha para o tratamento da dor orofacial durante a gestação.

Já os corticosteroides preferenciais durante esse período são a prednisona e a prednisolona. Isso porque atravessam com mais dificuldade a barreira placentária.

No caso dos procedimentos endodônticos e cirúrgicos mais invasivos que não puderem ser adiados, podem-se empregar os corticoides betametasona ou dexametasona. O uso prolongado de betametasona pode determinar baixo peso ao nascer e redução da circunferência craniana.

Efeitos colaterais

Embora os antibióticos sejam importantes no tratamento de uma infecção dentária ou de forma profilática para um procedimento odontológico, tem que se levar em conta os seus efeitos colaterais.

Os efeitos colaterais podem variar com cada tipo de antibiótico. O que é comum a todos os antibióticos é a sua capacidade de eliminação de boa parte da microbiota intestinal.
A microbiota intestinal (flora intestinal) é o grupo de bactérias que vivem no intestino auxiliando em vários processos. Essas bactérias do bem auxiliam na digestão de alimentos e monitoram o desenvolvimento de micro-organismos causadores de doenças.

Outras formas de combate da infecção dentária

Os antibióticos podem ajudar na eliminação das bactérias ativas no processo. Além disso, o dentista poderá se valer de outros procedimentos que podem auxiliar a abreviar o quadro infeccioso. Procedimentos como:

  • Drenagem do abscesso
  • Preenchimento de cavidade
  • Tratamento de canal
  • Extração dental

Como se pode ver, a antibioticoterapia de uma infecção dentária é apenas uma parte da solução.
Na realidade, a maioria das infecções dentárias requer também a realização de procedimentos no próprio dente para limpeza das áreas afetadas.infecção dentária

Práticas caseiras para alívio dos sintomas

Além de seguir à risca as recomendações de seu dentista, o paciente também pode adotar algumas práticas que podem ajudar a aliviar os sintomas, como:

  • Enxaguar suavemente a boca com água morna salgada;
  • Enxaguar suavemente a boca com bicarbonato de sódio em água;
  • Evitar alimentos muito quentes ou muito frios geradores de sensibilidade;
  • Mastigar com o lado oposto da boca para reduzir lesões adicionais na área;
  • Utilizar uma escova de dentes muito macia ao redor da área sensível;
  • Evitar alimentos muito duros ou difíceis de mastigar. Eles podem agredir área sensíveis ou ficar aderidos aos dentes;

A adoção de boas práticas de higiene bucal, como a escovação e o uso do fio dental todos os dias e a consulta ao dentista regularmente, podem ajudar a prevenir infecções dentárias e suas complicações.

Fontes: Medical News Today, Cochrane, Biblioteca Virtual em Saúde

34 comments

Boa noite, estou em tratamento de um dente,o qual devido a pandemia ficou sem ser feito o bloco( canal feito). Ao voltar o convívio de todos após 4meses já que sou idoso, o canal estava infectado. O dentista me receitou amoxilina de 8 em 8 horas . Já estou no 3 dia e a infecção continua progredindo, aumentando consideravelmente de tamanho. Pergunto aos Srs posso associar ao tratamento um antibiótico injetável para reduzir esse processo. Se posso, qual seria o indicado? Lembrando que nada substitue o profissional

Jorge,
Se você percebe uma aceleração do processo infeccioso ao invés de uma melhora, você deve consultar o seu dentista o mais rápido possível. Somente ele poderá lhe prescrever, se for o caso, outro antibiótico para a continuidade do tratamento do seu quadro infeccioso.
Não recomento em hipótese alguma a automedicação que pode até mesmo agravar o seu problema. Antibióticos podem ser indicados e prescritos apenas por médicos e dentistas.

Mesmo problema relatado pelo Jorge, já está assim fazem 3 dias e a dor é grande, acredito que a amoxilina não está fazendo efeito significativo, devo tratar com antibiótico ingetável para evitar que haja progressão?. Quanto tempo pode durar o problema???.

André,
Aconselho você a conversar com seu dentista que poderá analisar a sua condição clínica e, se for o caso, avaliar a possibilidade de troca do seu antibiótico por outro. Você não deve interromper seu tratamento atual sem consultar seu dentista primeiro, e nem iniciar terapia com qualquer outro antibiótico por conta própria. Isso, além de não resolver seu problema, pode até mesmo agravá-lo.

como devo trata do dente com o gosto a margo

Marimilto,
O mais adequado seria você buscar se consultar com o seu dentista para uma avaliação da sua condição.

Após tratar uma cárie surgida durante o confinamento, fiquei com um hematoma na cara que tratei com gelo e brufen. Após um mês é meio ocorreram dores terríveis que melhoram com virgens e agora estou à espera de consulta. Devo tomar antibiótico? Uma vez que não posso tomar mais brufen e continuo com mal estar e algum edema?

Maria,
O uso de antibióticos só deve acontecer por indicação de um profissional de saúde, seja médico ou dentista. A auto-medicação não deve acontecer.
O uso indiscriminado de antibióticos tende a aumentar a resistência bacteriana e elevar a gravidade da infecção. Isso dificulta ainda mais o tratamento e pode colocar em risco a vida das pessoas.
Recomendo que você marque uma nova consulta com o seu dentista para uma necessária reavaliação.

Boa noite!
Estou com muita dor de dente, passei no dentista e ela me encaminhou para fazer canal, porém só consigo atendimento para o meio do mês que vem. Ela passou amoxilina de 8h em 8h por 7 dias e nimesulida de 12h em 12h por 3 dias. Com esses medicamentos meu dente vai melhorar, até conseguir passar na consulta do canal?

Gabriele,
Uma cárie profunda gera um processo infeccioso, e por consequência uma inflamação que se manifesta na forma de inchaço e dores fortes. Seu dentista busca com o antibiótico interromper o processo infeccioso em andamento e assim diminuir o dano à polpa do seu dente.
A interrupção da infecção irá diminuir a inflamação e assim você sentirá um alívio da dor que está sentindo.
Porém, mesmo com o alívio da dor, não deixe de retornar a sua próxima consulta, pois o dentista irá precisar remover o tecido danificado da sua polpa dentária.
Isso é fundamental para o sucesso do tratamento.

Bom dia! Estou fazendo tratamento de canal e estou tomando Helmizol 400mg de 8 em 8 hrs durante 7 dias e Amoxcilina de 12 em 12 hrs/ 7 dias tbm. Eu queria saber se o Helmizol é indicado com frequência para o tratamento de canal?? Fui ler a bula e fiquei apavorada!!!

Thifany,
O Helmizol (Metronidazol) é um agente bactericida normalmente utilizado por dentistas não sendo, no entanto, a primeira opção de tratamento.
Podem existir condições específicas no âmbito da odontologia no tratamento de abscessos agudos onde a associação da Amoxicilina (grupo das penicilinas) com o Metronidazol poderá garantir melhores resultados no tratamento da infecção. Cabe ressaltar que o Metronidazol é muitas vezes a escolha do profissional devido à sua seletividade por bactérias anaeróbias. Importante você comunicar o seu dentista se você apresentar alguma reação adversa a qualquer um dos antibióticos por ele prescrito.

Fiz uma extracão de um dente do siso da parte de baixo
Nós 3 primeiros dias não senti nada de dor se passaram 7 dias retirei os pontos ontem e ainda ta doendo muito
Dentista disse que tá um pouco inflamado
Me passo amoxicilina e diclofenaco
Porém não melhora a dor
O que é bom tomar ???

Bruna,
O melhor a fazer é você entrar em contato com o seu dentista para uma reavaliação do seu tratamento tendo em vista a persistência da dor e inflamação. É ele o profissional responsável pelo seu tratamento e apenas ele poderá lhe sugerir outros medicamentos em caso de necessidade.

Márcia Adriana Pasqueto LIMA DA COSTA

Boa tarde. Começou com uma pequena afita na língua. Agora elas aumentaram, e grandes. E já usei bismu jet, pomada triancilona acetonida, albivon. E nada resolve, e agora estou ate com ingua e doi muito. O que devo tomar ou fazer

Márcia,
Recomendo que você procure seu dentista ou um estomatologista para uma avaliação clínica e tratamento adequados.

idalina pereira

Tenho for do dente permanente de traz na parte superior da boca, fui dentista receitou me o clavamox com ácido clavulanico 875/125mg.
Já tou a fazer aí para 8dias e não estou melhor.. Que devo fazer, tou preocupada
Obrigada

Idalina,
Após os primeiros dias de tratamento você já deveria ter apresentado sinais de melhora com redução do processo inflamatório e da dor.
É importante que você volte a conversar com o seu dentista o quanto antes para que ele possa reavaliar a sua condição clínica e o seu tratamento.

Antônia Regina Célia Costa

Olá, tive uma lesão traumática no dente superior, fizeram um ex e fecharam um abscesso sendo que nunca sentisintoma médica abriu limpou e colocou medicação para retorno com 10 dias após p procedimento também não senti dor maus me passou antibiótico se faz necessário esse antibiótico?

Antônia,
A decisão pelo uso ou não de um antibiótico no tratamento é resultado de uma avaliação e decisão tomadas pelo seu dentista. Diante da sua dúvida, o melhor seria você entrar em contato com o profissional para que ele (a) possa lhe dar mais informações sobre o procedimento adotado.

Bom dia, tive uma cárie ao retirar o siso, que foi tratada, porém ela atingiu o canal, cerca de 25 dias depois comecei sentir dor, demorei 6 dias pra ir no dentista por falta de horário, acabou que tratei o canal e achei que o problema teria solucionado, após 5 dias do tratamento, meu rosto inchou muito na parte inferior por se tratar do dente molar, voltei ao dentista e ele pediu que entrasse com antibiótico, tiramos um novo raio x e devido a uma trinca terei que extrair o dente, porém devido ao inchaço não consigo abrir a boca para realizar a extração, estou tomando antibiótico há exatamente 60 horas ( 2 dias e meio ) e não estou vendo resultado ao inchaço? É normal? Estou com muito medo de ser alguma coisa grave, não sinto mais dores no dente nem na boca, apenas no local que está inchado que me atrapalha de comer, abrir a boca e conversar!!

Júnior,
Recomendamos que você busque se consultar com o seu dentista para que ele possa avaliar a sua condição e lhe recomendar o procedimento mais adequado que poderá ou não implicar na troca do seu tratamento. Isso é algo que apenas o seu dentista poderá fazer.

Aline BATISTA LEANDRO

Estou com o rosto inchado por causa do dente que quebrou o que devo fazer aqui na minha região é difícil dentista pelo sus e não tenho condição de ir num particular o que faço agora.

Aline,
A inflamação muitas das vezes pode ser consequência de uma lesão ou mesmo infecção.
Aliviar a dor provocada apenas com medicamentos não irá resolver o seu problema podendo inclusive se tornar ainda mais grave com o passar do tempo.
Tem situações, como a que você nos descreve, onde a solução passa necessariamente por uma consulta com um dentista. O SUS conta com dentistas e espero que você possa conseguir atendimento o mais breve possível.

Bom dia! Estou com pus na minha gengiva devido a coroa dentária que está solta (faço uso de aparelho ortodônticos, que a mantém no lugar), porém o local do abscesso é em cima do dente normal, ao lado da Coroa. Tratamento com antibióticos resolve?

Thatiana,
Independente da necessidade ou não do uso de antibióticos, o que você mais precisa agora é marcar uma consulta com o se dentista para uma necessária avaliação clínica. Nenhum antibiótico poderá resolver o seu atual problema sem uma necessária assistência odontológica.

a 4 dias extrai um dente .. nao consegui tomar os antibioticos meu marido vai comprar hj minha boca desinchou um poko mais agr sinto uma dor muito chata no dente do lado da onde arranquei e no proprio buraco embaixo da minha lingua ta nascendo uns caroçinhos .. e sinta uma dor de cabeça chata mais so do lado de onde extrai … o que eu faço ? sera que inflamou? ..

Brunna,
A inflamação provoca dor. A inflamação pode ser consequência de uma infecção em curso. Recomendo que você tome os antibióticos prescritos pelo seu dentista e busque marcar uma nova consulta o mais breve possível.

AGNALDO ARAÚJO DE MACEDO

Coloquei um pino num canal antigo porém um dente próximo a ele abriu um pedaço pequeno de obturação fui ao dentista e o mesmo obturou só que as dores mesmo pequeno continua o que devo fazer tomar o antibiótico clindamicina?

Agnaldo,
Jamais recorra a qualquer antibiótico, clindamicina ou outro, sem uma indicação/recomendação do seu dentista ou médico. O uso inadequado de antibióticos pode, além de não resolver o problema de origem, ainda agravá-lo, tornando ainda mais difícil a resolução do problema.

Ontem iniciei o tratamento com canal, visto que meu dente estava doendo muito e constatou uma infecção, fiz o canal e ontem não dormi, hoje retornei e novamente ela fez uma nova limpeza na parte infectada, passou amoxicilina, acabei de iniciar o tratamento, mas sinto muitas dores e estou pensando em ir na urgência, é possível eles me receitarem algum medicamento para essa dor?

Nádja,
A dor é consequência do processo infeccioso no seu dente, decorrente do processo inflamatório. À medida que o antibiótico for produzindo resultados, você irá notar a redução da inflamação e dor.
Se a dor estiver sendo muito forte é possível associar um analgésico à terapia com amoxicilina.
Para tanto, recomendo que você volte a conversar com sua dentista para que ela lhe prescreva o medicamento para analgesia adequado as suas necessidades.

Bom dia! Fiz um tratamento de canal há alguns anos. Mas de vez em quando esse dente dói. Mas as vezes ocorrem episódios de dores intensas e pulsáteis. Estou tomando Meloxicam 15mg, 1x ao dia, por 5 dias. Estou fora do país, estou com medo de ser uma infecção. Posso tomar um ATB ou continuo com anti-inflamatórios até voltar para o Brasil? A dor que estou sentindo é continua, intensa e pulsátil. Desde já, muito obrigada.

Luma,
A automedicação não é recomendável, especialmente em se tratando de antibióticos. O aconselhável é que você busque se consultar com um dentista o mais breve possível.

Deixe uma resposta