FDA americano proíbe utilização da maioria de luvas de procedimento talcadas

luvas talcadasA Food and Drug Administration (FDA) emitiu uma regra final que proíbe a utilização da maioria das luvas de procedimentos com talco no país. A regra que entra em vigor em 18 de janeiro se aplica ao exame das luvas de pacientes, luvas cirúrgicas com talco e luvas cirúrgicas lubrificadas.

“Embora o uso de estas luvas esteja diminuindo, elas representam um razoável e substancial risco de doença ou lesão aos prestadores de cuidados de saúde e aos pacientes e outras pessoas que estão expostas a elas, que não podem ser corrigidas através de rótulos novos ou atualizados”, disse a agência quando propõe a proibição em março de 2016.

No seu resumo da regra, o FDA observou que a proibição não se aplica ao pó utilizado no processo de fabricação de luvas sem talco, onde o pó não se destina a ser parte da luva final. Além disso, declara que espera-se que luvas com acabamento sem talco incluam somente vestígios de pó residual a partir destes processos e que a agência incentiva os fabricantes a garantir que luvas com acabamento sem talco tenham tão pouco talco quanto possível.

Problemas com o talco

O talco que às vezes é adicionado a luvas de látex de borracha natural para torna-las mais fáceis de colocar e retirar pode transportar proteínas que podem causar reações alérgicas respiratórias, disse a FDA. Ela explicou que “embora luvas com talco sintético não apresentem o risco de reações alérgicas, esses dispositivos estão associados com uma extensa lista de eventos adversos potencialmente graves, incluindo a inflamação das vias aéreas, inflamação de feridas, e aderências pós-cirúrgica, que são faixas de tecido cicatricial fibroso que se formam entre os órgãos internos e tecidos. Estes efeitos colaterais têm sido atribuídos ao uso de talco de luva em todos os tipos de luvas”.

Dentalis Software – a sua melhor escolha em software para odontologia

Deixe uma resposta