HTLV-1: primo do HIV, perigoso e se espalha de forma silenciosa

A infecção pelo vírus da leucemia de células T humanas tipo 1 (HTLV-1) não causa sintomas na grande maioria das pessoas infectadas. No entanto, pode levar a doenças graves em alguns de seus portadores.

O que é o HTLV-1?

O HTLV-1, um vírus que infecta as células T, um tipo de glóbulo branco que faz parte do nosso sistema imunológico.
O HTLV também é conhecido como vírus linfotrópico de células T humanas.

O HTLV-1 não causa a síndrome da imunodeficiência adquirida ou a AIDS. No entanto, é o mesmo tipo de vírus que o vírus da imunodeficiência humana (HIV), que causa a AIDS, e se espalha da mesma maneira.

Entre 5 milhões e 20 milhões de pessoas em todo o mundo estão infectadas pelo HTLV-1. A infecção é mais comum em partes do sul do Japão, Caribe, África Subsaariana, Oriente Médio, América do Sul, Papua Nova Guiné e Austrália central.

Na Austrália, o HTLV-1 é uma grande preocupação para os aborígines e para o povo do Estreito de Torres.
Em algumas comunidades aborígenes remotas, quase metade da população carrega o vírus.

Como alguém pode contrair o HTLV-1?

O HTLV-1 pode ser adquirido de uma pessoa infectada por:

  • transfusão de sangue ou transplante de órgãos;
  • compartilhando agulhas;
  • contato sexual;
  • amamentação.

O HTLV-1 não se transmite através de abraços ou beijos ou mesmo do compartilhamento de um copo, por exemplo.

Problemas causados pelo HTLV-1

Uma vez uma pessoa tendo sido infectada pelo HTLV-1, o vírus não afetará necessariamente sua saúde.
A maioria das pessoas com HTLV-1 não apresentam nenhum sintoma.

Mas cerca de 1 em 20 pessoas desenvolvem uma das duas condições graves:

A infecção pelo HTLV-1 também pode causar outras condições, como uma doença pulmonar chamada bronquiectasia e condições que afetam a pele, olhos e glândula tireoide.

Leucemia / Linfoma de células T do adulto

A leucemia / linfoma de células T do adulto é um tipo de câncer causado por glóbulos brancos que se multiplicam de forma anormal e rapidamente. Pode afetar o sangue (leucemia) ou os linfonodos (linfoma).

A leucemia / linfoma de células T do adulto desenvolve:

  • em 1 em 30 ou 40 pessoas infectadas pelo HTLV-1
  • principalmente em pessoas que se infectaram quando bebês
  • geralmente décadas depois que a infecção é adquirida

Alguns tipos de leucemia / linfoma de células T do adulto desenvolvem-se muito rapidamente enquanto outros se desenvolvem muito mais lentamente.

Os sintomas geralmente incluem:

  • gânglios linfáticos inchados
  • fadiga
  • erupção cutânea
  • náusea e vomito
  • febres e suores

HTLV-1 associado à mielopatia/paraparesia espástica tropical

Cerca de 1 em 100 pessoas com infecção pelo HTLV-1 desenvolverá esta doença crônica do sistema nervoso que afeta a medula espinhal. Geralmente afeta apenas pessoas com mais de 40 anos.

Os sintomas incluem:

  • fraqueza muscular progressiva nas pernas
  • rigidez muscular e espasmos
  • dor na região lombar
  • incapacidade de controlar sua bexiga ou intestino

Diagnóstico do HTLV-1

A infecção pelo HTLV-1 geralmente é diagnosticada usando um exame de sangue para detectar anticorpos contra o vírus.

Como muitas pessoas não apresentam sintomas, algumas só sabem que estão carregando o vírus quando o sangue está sendo testado por outras razões. Centros de doadores de sangue australianos vêm testando sangue para infecção por HTLV-1 há 25 anos.

Tratamento do HTLV-1

A infecção pelo HTLV-1 é uma condição vitalícia. Não há tratamento específico se você tiver o vírus e estiver bem.

Se o portador não estiver bem, no entanto, o tratamento está disponível e o mesmo deve conversar com seu médico:

Se é diagnosticado com leucemia / linfoma de células T do adulto, existem muitas opções de tratamento, incluindo medicamentos antivirais, quimioterapia e transplantes de células-tronco.

Se o portador for acometido por uma das condições causadoras de doença crônica no sistema nervoso, há muitas maneiras de controlar e aliviar sintomas específicos.

Prevenção do HTLV-1

Pode-se reduzir o risco de transmitir ou se contaminar com o vírus do HTLV-1 tomando os seguintes cuidados:

  • seguir práticas sexuais seguras, como usar preservativo
  • não compartilhar agulhas

Uma vez o portador tendo ciência de sua condição, pode reduzir a chance de transmitir o vírus para o bebê evitando a amamentação.

Fonte: healthdirect Australia

Dentalis software – a escolha certa em software para odontologia

Deixe uma resposta