Implantes dentários podem deixar de existir?

odontologos

Os tubarões perdem cerca de 30 mil dentes ao longo da vida. E, para cada um desses, outro surge em seu lugar. Mas e daí?

Um estudo da Universidade de Sheffield, no Reino Unido, conseguiu identificar os genes responsáveis por essa regeneração dentária dos tubarões.

E aqui vem a boa notícia: eles também existem nos seres humanos! Isso quer dizer que, no futuro, talvez um profissional consiga manipular nosso DNA para que um dente novinho em folha nasça no lugar de um perdido.

Seria o prenúncio do fim dos implantes dentários?

Não acredito no fim dos implantes dentários como hoje o conhecemos, mas sim que no futuro iremos contar com materiais ainda mais modernos e de custo mais baixo.
Em casos mais complicados, como de rejeição do implante, as técnicas de engenharia genética poderão abrir novas e promissoras possibilidades. Mas como quase tudo o que envolve manipulação genética o procedimento muito provavelmente terá um custo financeiro maior.
Podemos imaginar que no futuro teremos entre nós profissionais dentistas especializados em engenharia genética.
Esse é ao que tudo indica mais um novo e promissor campo de atuação que começa a se descortinar para os odontólogos.

Deixe uma resposta