Passo a passo simples para higienização das mãos na odontologia

dentistas em atendimento - A importância da lavagem das mãos na odontologiaA importância higienização das mãos na odontologia é o nosso tema de hoje. Um dos aspectos mais importantes a considerar pelos dentistas, durante o desenvolvimento das suas atividades, são os cuidados com a limpeza.

Higienização das mãos consiste na remoção ou redução de sujidade e/ou de micro-organismos das mãos por meio de lavagem com água e sabonete simples ou medicado. Ou ainda por aplicação direta de produto antisséptico que dispensa enxágue.

As infecções podem ser transmitidas de várias maneiras (via respiratória, digestiva, por contato). No entanto, a via mais frequente de transmissão se dá através do contato com as mãos.

Numerosos estudos científicos concluíram que os profissionais de saúde não seguem as práticas de higiene que deveriam zelar.

De fato, segundo a Organização Mundial de Saúde:

  • 61% dos profissionais de saúde não lavam as mãos quando se faz necessário.

Por consequência, é fundamental dispor de um protocolo de higienização das mãos no âmbito da clínica ou consultório odontológico.

A importância  da higienização das mãos na odontologia

As doenças mais comuns causadas por vírus e bactérias se dão pela falta de higiene, como gripe, doenças diarreicas, constipações e resfriados ou doenças transmitidas por via fecal-oral, como a hepatite. Estas patologias causam milhares de mortes a cada ano.

A higienização das mãos na odontologia tem como objetivo eliminar a sujidade, a matéria orgânica, a flora transitória (causadora da maioria das infecções hospitalares) e o máximo da flora residente.

Na atividade diária do consultório odontológico, há muitos momentos de contato com o paciente e é vital ter em mente estes aspectos.

Um bom profissional deve prevenir qualquer risco de contágio ou contaminação. A importância da higienização das mãos na odontologia já foi destaque em um artigo anterior aqui do blog Dentalis.

Os 5 momentos para a higiene das mãos

A Organização Mundial da Saúde definiu 5 momentos críticos em que o protocolo de lavagem das mãos deve ser observado.

Os momentos em que a higienização das mãos na odontologia deve ser realizada são:

  • Antes do contato com o paciente;
  • Antes de procedimentos limpos/assépticos;
  • Após risco de exposição a fluidos orgânicos;
  • Após contato com o paciente;
  • Após contato com o ambiente envolvente do paciente.

São recomendações para proteger o ambiente de cuidados prestados ao paciente. Uma boa lavagem das mãos previne e combate a transmissão de doenças. Segundo vários estudos, 1 em cada 2 membros das equipes cirúrgicas não lava as mãos quando é necessário. A importância da higienização das mãos na odontologia é crucial dada as características do contato do dentista com a mucosa do paciente.

Protocolo de higienização das mãos na odontologia

No âmbito dos cuidados de saúde, existem diferentes técnicas de higienização das mãos na odontologia, de acordo os procedimentos subsequentes. Podemos considerar a lavagem das mãos clínica e a lavagem das mãos cirúrgica. Ambos os protocolos de limpeza aqui apresentados são importantes para garantia da higiene no atendimento. A importância da higienização das mãos na odontologia deve ser a preocupação principal e primeira antes de qualquer atendimento. Importante: Lavar as mãos antes e após o contato com o paciente e entre dois procedimentos realizados no mesmo paciente.

Importante: antes de iniciar qualquer técnica de higienização das mãos, o profissional deve retirar relógio, pulseiras e anéis, inclusive aliança. As unhas devem ser mantidas aparadas e, caso use esmalte, este não deve apresentar fissuras ou descamação.

técnica - A importância da lavagem das mãos na odontologiaLavagem das mãos clínica

No que diz respeito à lavagem das mãos clínica, podemos distinguir três tipos de lavagem: lavagem higiênica com água e sabão, lavagem antisséptica que dispensa enxágue.

Lavagem higiênica ou simples

O objetivo da lavagem higiênica é eliminação da sujidade, da matéria orgânica e da flora transitória das mãos antes e depois do contato com o paciente.

Consiste na remoção mecânica de sujidade e micro-organismos, com auxílio de água e sabonete líquido não medicado.

O protocolo de lavagem das mãos higiênica tem as seguintes etapas:

  1. Molhar as mãos com água preferencialmente morna;
  2. Aplicar 3-5 ml do produto. Ensaboar as mãos, friccionando uma na outra por aproximadamente 15 segundos. Tenha em mente que deve esfregar as palmas das mãos uma contra a outra, os dorsos e entrelaçar os dedos;
  3. Enxaguar abundantemente com água;
  4. Secar as mãos com um papel toalha descartável. Lembre-se de fechar a torneira com este papel toalha para evitar uma possível contaminação.

Lavagem antisséptica que dispensa enxágue (à base de álcool)

  1.  Molhar as mãos com água preferencialmente morna;
  2. Aplicar a quantidade de produto recomendada pelo fabricante (3 a 5 ml, em geral);
  3.  Friccionar as mãos uma na outra. Aplicar o produto em toda a superfície;
  4.  Friccionar, os espaços interdigitais, as unhas e as pontas dos dedos;
  5.  Friccionar o produto até que seque completamente (não usar papel toalha).

Exemplos de soluções antissépticas: solução alcoólica líquida a 70% ou gel alcoólico a 70%.

 

técnica - A importância da lavagem das mãos na odontologia - cirurgiaLavagem das mãos cirúrgica

O objetivo da lavagem das mãos cirúrgica é a eliminação da flora transitória e o máximo da flora residente das mãos. Basicamente, trata-se de conseguir um alto grau de assepsia antes e depois de um procedimento cirúrgico.

O protocolo de lavagem das mãos cirúrgica tem as seguintes etapas:

  1. Aplicar produto antimicrobiano 3-5 ml (suficiente para cobrir toda a superfície das mãos e antebraço);
  2. Limpar as unhas, friccionando-as contra a palma da mão ou escova macia;
  3. Utilizar escova macia para friccionar a pele (opcional);
  4. Efetuar movimentos de fricção iniciando pela extremidade dos dedos. Continuando pelos espaços interdigitais, faces das mãos, punhos e antebraços. Duração: de 2 a 6 minutos;
  5. Enxaguar as mãos em água corrente, deixando escorrer das pontas dos dedos para o antebraço. Procurar eliminar completamente o produto;
  6. Secar as mãos com compressa estéril, com movimentos compressivos. Partindo das pontas dos dedos e seguindo pelas mãos até chegar ao cotovelo.

Para execução do protocolo de lavagem das mãos, tanto clínico como cirúrgico, é recomendável a utilização de um bom sabão antisséptico, preferencialmente aqueles que contenham clorexidina a 4% em sua composição. Este é um sabão ideal para o tratamento higiênico e a desinfecção cirúrgica das mãos. Não altera a função de barreira da pele.

Utilização de luvas

É evidente a importância da lavagem das mãos, mas o uso de luvas na clínica também é fundamental. No entanto, o uso de luvas não substitui, de forma alguma, a lavagem das mãos.

As luvas são a proteção de barreira mais importante. Reduzem a possibilidade de contaminação entre profissionais de saúde e pacientes.

É importante proceder à lavagem das mãos antes da colocação das luvas e imediatamente depois da sua utilização. Além disso, é necessário descartar as luvas contaminadas no final da tarefa, sem que entrem em contato com superfícies ambientais limpas. Durante os procedimentos (com luvas), não atender telefones, abrir portas usando a maçaneta nem tocar com as mãos em locais passíveis de contaminação.

A higienização das mãos na odontologia é fundamental como já citado, e isso inclui o uso de luvas no contato com o paciente.

Por último, tenha igualmente em conta que, após uma lavagem de mãos com solução hidroalcoólica, as luvas a serem utilizadas têm de ser aquelas isentas de pó.

Fontes: OMS , Anvisa, Dentaleader

 

Deixe uma resposta