Investigadores descobriram associação entre bactérias orais e o câncer do esôfago

Odontologia e o Câncer 

cancer do esofago

Investigadores da University of Louisville School of Dentistry descobriram que uma espécie bacteriana responsável por doenças gengivais, a Porphyromonas gingivalis, está presente em 61% dos pacientes com carcinoma de células escamosas do esôfago (ESCC).

A descoberta  representam a primeira evidência direta de que Porphyromonas gingivalis poderá ser um fator de risco para câncer do esôfago.

Os resultados, publicados recentemente no Infectious Agents and Cancer, mostram que  Porphyromonas gingivalis  se encontra em 12 % dos tecidos adjacentes às células cancerosas, enquanto que esta bactéria não foi detectado em tecido esofágico normal.

Segundo Huizhi Wang, MD, Ph.D., professor assistente da imunologia oral e doenças infecciosas da University of Louisville School of Dentistry.  “Estes resultados fornecem a primeira evidência direta de que a infecção por Porphyromonas gingivalis  poderá ser um novo fator de risco para ESCC, e também pode vir a servir como um biomarcador de diagnóstico para este tipo de câncer. Se os dados se confirmarem, com  a erradicação de um patógeno oral comum  poder-se-á contribuir para a redução de um número significativo de pessoas afetadas com ESCC.”

O esôfago  é forrado com dois tipos de células e, portanto existem dois tipos principais de câncer de esôfago: o adenocarcinoma e o carcinoma de células escamosas. Este último é mais comum em países em desenvolvimento.

Em colaboração com a College of Clinical Medicine of Henan University of Science and Technology in Luoyang na China, Wang e seus colegas da  University of Louisville School of Dentistry,  Richard J. Lamont, Ph.D., Jan Potempa, Ph.D., D.Sc., e David A. Scott, Ph.D., testaram amostras de tecidos de 100 pacientes com ESCC e 30 pessoas sem patologia para controle.

De acordo com Wang, há duas explicações possíveis: ou as células ESCC são um nicho preferido para a Porphyromonas gingivalis prosperar ou a infecção provocada pela Porphyromonas gengivais facilita o desenvolvimento de câncer de esôfago.

Para o Professor  Wang:  “Se a Porphyromonas gingivalis causa câncer, as implicações são enormes”, sugere que a melhoria da higiene oral pode reduzir os risco de ESCC, e que a triagem de  Porphyromonas gengivais na placa dentária pode identificar indivíduos suscetíveis, e usando antibióticos ou outras estratégias antibacterianas pode-se á impedir a progressão do ESCC”.

De acordo com o Centers for Disease Control, cerca de 15.000 pessoas nos Estados Unidos são diagnosticadas com câncer do esôfago anualmente. Tal como acontece com a maioria dos diferentes tipos de câncer, existem diversos fatores de risco, incluindo a exposição química, dieta, idade e a hereditariedade. É  difícil de diagnosticar esse tipo de câncer precocemente, e é caracterizado pela rápida progressão e mortalidade elevada.

— Infectious Agents and Cancer, 2016

 

Deixe uma resposta