Microbiomas: saúde da boca e do corpo conectados

microbiomas

Temos que acabar com a noção de que uma parte do nosso corpo não está conectada ao resto.
O corpo é uma entidade com muitas partes que trabalham juntas.
A manutenção da saúde e do equilíbrio geral do corpo é o mais importante de tudo.
Devemos parar nossa obsessão antibacteriana e, em vez disso, focar mais profundamente em contar com microbiomas saudáveis.

O que são microbiomas?

Um microbioma é uma rede complexa de bactérias, fungos e, sim, até vírus que funcionam 24 horas por dia, 7 dias por semana. E o melhor, para nos proteger de corpos estranhos. As bactérias nos microbiomas do corpo têm sido associadas à produção de serotonina, produção complexa de vitaminas e regulação hormonal.

De fato, seu microbioma, e não seu sistema imunológico, atua como a primeira linha de defesa do corpo contra doença.
Somente quando os microbiomas foram comprometidos é que o sistema imunológico precisa entrar em ação.

Os microbiomas existem no intestino, na pele, nos olhos, no nariz e nos ouvidos, no canal do parto e, é claro, na boca. Alguns produtos para higiene bucal fazem propaganda de que eliminam 99,9% de todos os “germes”. E isso ao invés de uma vantagem, pode ser visto como um problema.

É que a maioria das bactérias que compõem seu microbioma oral é extremamente boa para você.
A eliminação da grande maioria das bactérias na boca traz consequências.
Isso porque pode gerar uma sobrecarga tóxica que pode afetar a saúde bucal e a saúde de todo o corpo.

A boca é compõe um dos principais microbiomas do organismo.
Quando o microbioma oral está equilibrado e em seu estado mais natural, 98% das bactérias estão protegendo você contra infecções, inflamações e toxicidade.
Repleto de bactérias do bem, sobra pouco espaço para bactérias ruins se desenvolverem.

Mas os produtos antibacterianos para higiene bucal são semelhantes às bombas atômicas eliminando indiscriminadamente tudo na sua boca.
Os agentes antibacterianos não discriminam, e não há como segmentar apenas bactérias ruins, por isso perdemos os bons residentes juntamente com os ruins.

O uso excessivo de antissépticos bucais pode tornar sua boca (microbioma oral) vulnerável.

Isso porque abre espaço para o desenvolvimento de qualquer bactéria, incluindo superbactérias perigosas.

Existe um outro fato que pode tornar as coisas ainda mais preocupantes.
O uso indiscriminado e excessivo de produtos antibacterianos pode aumentar a resistência bacteriana a esses agentes.
Ou seja, aumenta assim a probabilidade ainda maior de sobrevivência dessas bactérias.

Como lidar preventivamente com o problema

Fora dos produtos antibacterianos para higiene bucal, os alimentos que mastigamos e o quão bem são digeridos (graças à saliva saudável) também desempenham um papel em nossos microbiomas. E, portanto, em nossa saúde geral.

Observam-se diferenças na inflamação da gengiva (um sinal de comprometimento do sistema imunológico) entre pacientes que ingeriram uma dieta orgânica, principalmente à base de plantas e aqueles que não a consumiam.
Acredita-se que a explicação seja a falta de antibióticos, pesticidas e outros produtos químicos em suas dietas diárias.

Quando a inflamação está presente no corpo por longos períodos de tempo acaba afetando o sistema imunológico. Isso pode resultar em aumento da carga viral. Depois que um vírus se torna “ativo” no corpo, o que significa que ele se multiplicou o suficiente para se tornar destrutivo, ele só pode ficar inativo a partir desse momento e é capaz de ser ativado novamente a qualquer momento durante a vida de seu hospedeiro.

Uma das melhores maneiras de evitar um aumento da carga viral no corpo é minimizar o envolvimento do sistema imunológico sempre que possível. Uma das melhores maneiras de fazer isso é proteger nossos microbiomas e manter a inflamação baixa. A melhor maneira de manter a inflamação na boca é praticar uma boa higiene bucal, remover o maior número possível de produtos químicos nocivos da dieta e reduzir o estresse diário, sempre que possível.

Probióticos

Pesquisas recentes realçam o benefício dos probióticos para o intestino. Hoje acredita-se que essa lógica também valha para o microbioma da boca.

Pode-se melhorar a saúde bacteriana da boca e de todo o corpo através de mudanças simples na dieta, produtos e estilo de vida.

Ao melhorar e proteger a saúde de nossas bactérias orais, podemos assim fortalecer as respostas defensivas de nosso corpo. E também aumentar os níveis de energia, reduzir a inflamação e retornar a um estado mais natural de saúde de todo o corpo. E isso sem a necessidade do uso de antissépticos bucais.

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware,  no Face @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet

Fontes: Dentistry Today, Amazon

Deixe uma resposta