Novo recurso que pode aumentar a eficácia da anestesia tópica

Pavor de injeções não é algo incomum e, quando combinado com um medo de dentistas, algumas pessoas podem evitar o tratamento odontológico até o último minuto. Em uma nova pesquisa, os cientistas de nosso país e dos Estados Unidos estão testando uma estratégia para aumentar a eficácia da anestesia tópica utilizada em odontologia. Sua esperança é reduzir o desconforto para o paciente e garantir que o anestésico possa alcançar mais internamente a mucosa.

Para seu estudo, os pesquisadores da Texas Tech University (TTU) e da Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Universidade Estadual de Campinas desenvolveram um pequeno dispositivo que contém 57 microagulhas. Quando o dispositivo é colocado sobre a gengiva, bochecha ou qualquer outro local da boca a ser anestesiado, ele cria pequenos orifícios através dos quais medicamentos anestésicos, como a lidocaína, pode penetrar em regiões mais profundas da mucosa oral.

De acordo com o pesquisador principal Dr. Harvinder Singh Gill, Associate Professor e Whitacre Endowed Chair of Science and Engineering na TTU, métodos convencionais de anestesia tópica não podem garantir completamente a proteção para o paciente. Isto é particularmente verdadeiro quando uma injeção em profundidade é necessária para bloquear um nervo. “Esta situação provoca ansiedade para pacientes e dentistas, e pode comprometer o resultado do tratamento”, disse Gill.

Resultados promissores até o momento

Embora até a data o dispositivo só tenha sido testado em 10 pacientes, de acordo com Gill, os resultados têm sido positivos. No entanto, redução da dor da injeção não é a única área de interesse. Outros objetivos do estudo são medir a dor causada pelas 700 μm microagulhas, bem como para determinar a eficácia do sistema na expansão da área da anestesia tópica.

A pesquisa foi financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo e realizada sob o escopo de seus pesquisadores paulistas no programa de colaboração internacional.​

Deixe uma resposta