Pesquisa esclarece o mistério por trás da secreção da saliva

diagrama de produção de saliva
Um estudo publicado recentemente no Canadá fez uma descoberta que poderá ter um impacto significativo no tratamento de pacientes com xerostomia, patologia que se caracteriza pela reduzida produção de saliva e que causa a sensação de boca seca. O estudo da University of British Columbia, do Canadá, conseguiu determinar o mecanismo que desencadeia a secreção de saliva e que era, até aqui, desconhecido.
 
No estudo agora publicado, os pesquisadores se focaram no cálcio intracelular, que está envolvido na produção e na secreção dos fluidos corporais e que regula processos como a contração muscular, a liberação de neurotransmissores, a secreção de insulina e os processos celulares em geral.
 

A importância do receptor Inositol

De acordo com os responsáveis pelo estudo, já se tinha conhecimento de que a presença do recetor inositol 1,4,5-trisphosphate (IP3) é necessária para aumentar o cálcio intracelular, uma vez que este recetor funciona como um canal que libera cálcio. “Através da utilização de engenharia molecular avançada e de técnicas de manipulação genética, os cientistas descobriram que todas as moléculas presentes no IP3 são necessárias para ativar o canal para que o cálcio aumente nas células e assim dê início aos processos envolvidos, como a secreção de fluidos.
 
Isto garante que o canal de cálcio apenas se abra em determinadas condições, evitando descargas desnecessárias que poderiam matar as células, indicam os responsáveis pela descoberta.
 
Os resultados agora publicados mostram não só de que forma o cálcio é controlado nas células, mas também permite entender várias patologias humanas relacionadas com a secreção de fluidos, desde a xerostomia à pancreatite.

Deixe uma resposta