Planta medicinal apresenta capacidade de cura 95% das lesões de diabéticos

dr e gengibre

Pesquisadores do INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia) desenvolveram um novo tratamento para lesões causadas por diabetes.
 
O tratamento, à base de gengibre amargo, já tratou com sucesso pacientes que haviam recebido indicação médica de amputação.
 
O tratamento terapêutico alternativo consiste em um gel preparado com o óleo essencial do gengibre amargo.
 
A formulação foi desenvolvida pelos pesquisadores Maurício Ladeia e Carlos Cleomir Pinheiro.
 
Em testes realizados com com 27 pacientes diabéticos portadores de úlceras nos pés, o tratamento teve um êxito impressionante, alcançando 95% de cura das lesões.
 
Livre da amputação
 
“Fiz seis meses de tratamento convencional e um dos vários médicos que consultei disse que eu teria de amputar porque a infecção afetou o osso”, conta Mauro Paulino, voluntário que participou dos testes do novo tratamento.
 
“Mas isso não foi necessário, porque com menos de dois meses em tratamento com o gel na UBS (Unidade Básica de Saúde) fiquei curado. Para mim, o gel foi uma luz no fim do túnel,” relatou.
 
O professor Cleomir também está trabalhando no uso de um novo tipo de gengibre (Zingiber Zerumbet) no tratamento contra o câncer.
 
Fonte: Inpa

Deixe uma resposta