Riscos de trabalho na clínica odontológica e como evitá-los

Os colaboradores da sua clínica odontológica estão expostos diariamente a uma série de riscos profissionais próprios do segmento odontológico, com consequências e perigos para a sua saúde. Através de medidas preventivas, a clínica odontológica é obrigada a fornecer aos colaboradores todos os recursos necessários para minimizar os efeitos destas casualidades inerentes à profissão.

A legislação relativa à segurança e saúde no trabalho estabelece que todo o profissional e empresário é responsável pela sua própria integridade e pela dos seus colaboradores. O dentista deve estar consciente da importância de garantir a sua própria segurança, a do paciente e de sua equipe.

O objetivo deste artigo é fazer com que os colaboradores da clínica odontológica tomem consciência das doenças e dos acidentes inerentes ao seu trabalho e oferecer algumas orientações destinadas a evitar ao máximo possível a sua ocorrência.

Riscos físicos

São aqueles que surgem devido à utilização das instalações e dos equipamentos da clínica, como quedas no mesmo ou em diferentes níveis, danos provocados pelos instrumentos e aparelhos ou riscos elétricos.

Para prevenir acidentes, é necessário manter uma boa organização e limpeza do mobiliário e dos objetos da clínica, bem como dispor de sinalização adequada das diferentes zonas de trabalho, indicando através de cartazes de aviso os espaços ou áreas de maior risco.

Da mesma forma, é fundamental trabalhar a um ritmo de trabalho adequado, que permita ao colaborador prestar atenção a cada uma das tarefas desempenhadas.

Para evitar acidentes elétricos, é necessário restringir o uso continuado de aparelhos que possam levar a sobrecargas elétricas, e acionar as brocas diretamente dentro da boca do paciente, nunca fora.

Outros riscos físicos aos quais os profissionais de odontologia estão expostos devido à utilização dos aparelhos da clínica odontológica são:

  • Radiação ionizante: derivada do uso de aparelhos de raios X. Devem ser definidos programas específicos de segurança e proteção contra radiação.
  • Ruído ambiental: podem ocorrer danos nos ouvidos por exposição constante ao som do material rotativo. Para minimizar este risco, é aconselhável ter paredes com isolamento acústico e utilizar tampões auriculares.
  • Risco por utilização de laser: este instrumento pode causar danos oculares. Os lasers cirúrgicos também libertam gases com substâncias cancerígenas. A prevenção consiste no uso de máscaras especialmente indicadas para a utilização do laser, assim como evitar a aspiração de fumaças tóxicas.
  • Luz: os fotopolimerizadores emitem uma luz visível de cor azul. O seu principal perigo é a fotorretinite, uma lesão irreversível da retina, provocada pelo trabalho constante com esta ferramenta. Para evitar danos, é de especial importância usar protetores oculares e não olhar diretamente para a luz.
  • Corpos estranhos nos olhos: no consultório odontológico é provável que possa ocorrer o impacto de algum corpo estranho nos olhos, como resina ou amálgama, se não for utilizada proteção ocular adequada durante o dia de trabalho.

Riscos químicos

No consultório odontológico, há muitos produtos químicos perigosos para a saúde que podem causar danos por ação direta ou sensibilização indireta.

Entre eles estão antissépticos, anestésicos ou mercúrio. Os perigos aos quais o trabalhador está exposto são queimaduras, dermatite, asma e lesões cerebrais, respiratórias ou renais, entre outros. É importante que os dentistas utilizem a proteção necessária para o uso destes produtos, além de verificarem que apresentam rotulagem e composição adequadas.

A medida de segurança mais eficaz é a ventilação, pois reduz os níveis de concentração no ar. É igualmente necessário limitar as horas de trabalho com produtos perigosos.

Outra medida preventiva é a utilização de luvas de látex sem pó, para minimizar o número de partículas que são aspiradas e que podem constituir um perigo para a saúde.

Riscos biológicos

Os profissionais de odontologia estão em contato com sangue e fluidos orgânicos potencialmente infecciosos, capazes de transmitir bactérias, vírus e fungos, dando eventualmente origem a um infecção cruzada.

Para evitar qualquer contágio, é necessário seguir uma série de normas de prevenção.

  • Vacinação dos profissionais: imunização contra o sarampo, a rubéola e hepatite.

Normas de higiene pessoal: é necessário que a equipe retire anéis ou joias antes de iniciar o trabalho e lave as mãos antes e depois de cada tratamento, esfregando-as pelo menos durante vinte segundos com sabonete antisséptico. Se o especialista tiver alguma ferida ou corte, é necessário cobri-los antes de dar início ao dia de trabalho.

Utilização de barreiras de proteção: usar luvas, óculos e protetor para nariz e boca.

Manuseio de instrumentos: ter o máximo cuidado ao trabalhar com os instrumentos para evitar cortes. Eliminar resíduos afiados em recipientes de plástico rígido.

Riscos por sobrecarga de trabalho

Na profissão de dentista é comum realizar esforços excessivos ao nível físico e mental, em consequência das longas horas de trabalho e da tomada de decisões que afetam a saúde das pessoas.

Riscos por sobrecarga física

A utilização de vários aparelhos e a manutenção da mesma posição durante horas podem causar inflamação, dor e contraturas nas costas, nos membros superiores, mãos e pulsos.

Para evitar estes danos, é necessário realizar alongamentos musculares especialmente indicados para os profissionais de odontologia, ter uma cadeira dentária adequada e respeitar os tempos de descanso.

Uma postura de trabalho correta permite que o especialista mantenha os pés apoiados no chão, com os braços junto ao corpo, os antebraços flexionados e alinhados com as mãos e uma visão em linha reta, sem necessidade de qualquer torção do pescoço.

Riscos por sobrecarga mental

A grande responsabilidade própria da profissão faz com que muitos colaboradores das clínicas odontológicas sintam ansiedade, estresse, cefaleias, distúrbios digestivos ou depressão, entre outros danos.

Para evitar estes riscos de trabalho, é necessário ter períodos de descanso entre o atendimento de cada paciente e organizar a atividades diária na clínica para evitar tarefas demasiado repetitivas.

Ao nível social, a cooperação entre colegas e um bom ambiente de trabalho são fatores fundamentais.

Ao nível pessoal, seguir uma dieta equilibrada e praticar exercício físico regularmente ajuda a evitar e a lidar melhor com sobrecargas de trabalho.

Dentalis Software – a sua melhor escolha em software para odontologia

Deixe uma resposta