Saiba tudo sobre pontes dentais

pontes dentais

Pontes dentais substituem um ou mais dentes perdidos ou quebrados por dentes falsos.
As pontes dentais usam um ou mais dentes reais em ambos os lados da fenda para manter os dentes falsos no lugar. As pontes podem ser fixas, o que significa que são permanentes ou removíveis, o que significa que uma pessoa pode removê-los. O chamado dente falso funciona como uma espécie de ponte. Alguns profissionais se referem a uma ponte como uma “prótese parcial fixa“.

O que são pontes dentais?

Uma ponte dental pode substituir um dente ou vários dentes. Os dentes falsos nas pontes dentárias parecem e funcionam como dentes reais.

Para obtenção de uma ponte, um paciente pode consultar um periodontista ou mesmo o seu dentista de confiança. Importante é saber que existem diferentes possibilidades quando a necessidade for de preencher uma lacuna em um sorriso.

Uma opção é ter uma coroa – um dente falso preso a uma pequena porção de dente real que o dentista retificou.

Quando uma pessoa perdeu um dente ou o dentista teve que removê-lo a situação muda. Nesse caso, uma coroa sozinha não é uma opção e uma ponte dental pode ser a melhor escolha.

O termo “ponte” refere-se a uma estrutura que contém um ou mais dentes falsos. A estrutura geralmente é ancorada no lugar com uma ou mais coroas em ambos os lados do espaço na boca. Por exemplo, se uma pessoa perde vários dentes da frente, devido a lesão ou cárie, o dentista poderá usar uma ponte para preencher a lacuna.

Seja por uma questão funcional ou puramente estética, a ponte cumpre uma função muito importante na odontologia.
Quando um paciente, por exemplo, perde um dente irá necessitar de uma ponte para garantir uma mastigação adequada dos alimentos. Ou por questões estéticas, a ponte poderá preencher um espaço vazio existente na arcada dentária do paciente.

Para algumas pessoas, um implante dental permanente é uma alternativa a uma ponte.
Os implantes dentais são dentes falsos que os dentistas inserem cirurgicamente no osso da arcada dentária.

Em alguns casos, os dentistas recomendam implantes para ajudar a proteger uma ponte, principalmente se faltarem muitos dentes.

Pontes dentais – Usos

Pontes dentais podem ajudar um paciente a se sentir mais confortável com seu sorriso.
Também pode permitir que eles mastiguem normalmente. Quando uma pessoa perde um ou mais dentes, pode afetar sua mordida, causando dor ou dificuldade em comer. A substituição desses dentes evita essas complicações.

Quando um paciente pode precisar de uma ponte dental?

  • Um dente está tão cariado que cai ou um dentista o remove;
  • Um acidente ou lesão causa dano a um dente impossibilitando seu reparo;
  • No caso de cáries ou infecções graves afetando um ou mais dentes tornando inviáveis nem mesmo um tratamento de canal.

pontes dentais

Tipos de pontes dentais

  • Ponte tradicional: envolve duas coroas – às vezes chamadas de pilares – ancorando o (s) dente (s) falso (s). Este é o tipo de ponte mais popular e pode ser removível.
  • Ponte cantiléver: requer apenas uma coroa para suporte. Isso envolve um procedimento menos intensivo e pode ser uma boa opção para pessoas que não desejam danificar dentes saudáveis. No entanto, a coroa única pode atuar como uma alavanca, aumentando o risco de danos nos dentes e na mandíbula;
  • Ponte Maryland: é mais conservadora e menos invasiva do que as pontes tradicionais ou cantiléver. A ponte é ancorada por estruturas de metal ou porcelana presas às costas dos dentes em ambos os lados da lacuna. Essas pontes podem preservar dentes saudáveis, mas são menos seguras.
  • Pontes suportadas por implantes: usam implantes dentários como âncoras. Este tipo de ponte é mais caro e invasivo, mas mais segura.

Resultados

O procedimento específico depende do tipo de ponte escolhida.

Quando o paciente opta por uma ponte tradicional, o processo começa preparando os dentes dos dois lados da lacuna. O dentista irá tratar esses dentes, removendo qualquer cárie eventualmente presente.
Em seguida, ele irá preparar um molde de para possibilitar a confecção da ponte dental.

O dentista colocará uma ponte temporária nos dentes danificados para protegê-los. As pontes temporárias incluem estruturas que parecem dentes reais, mas não são permanentes. Dessa forma será fundamental retornar ao dentista dentro de algumas semanas.

Quando a ponte real estiver pronta, o dentista removerá as estruturas temporárias e irá afixar a ponte usando o adesivo adequado.

O processo é semelhante às pontes de cantiléver, embora apenas um dente precise de uma coroa. Uma ponte de Maryland requer menos preparação, pois não há coroas envolvidas. Ambas as pontes também exigem pelo menos duas consultas odontológicas.

Quando uma pessoa tem implantes para apoiar uma ponte, o processo geralmente começa com a cirurgia do implante. Posteriormente, o dentista irá obter um molde para confecção de uma ponte que se encaixe perfeitamente nos implantes.

Recuperação

A boca de um paciente pode ficar sensível e dolorida após a realização pelo dentista do desgaste das estruturas dentais. Também pode sentir dor após a colocação da ponte. As gengivas podem ficar inflamadas e sangrar. Para a maioria das pessoas, essa dor desaparece após alguns dias. No entanto, as gengivas podem precisar de algumas semanas para se recuperarem totalmente do procedimento.

Após o procedimento, o paciente poderá retornar a sua rotina de trabalho ou escola assim que se sentir bem o suficiente. Geralmente isso acontece em no máximo um dia após a consulta.
Pacientes que optem pela sedação durante a colocação da ponte não devem dirigir após o procedimento.

Cuidados com a ponte dental

  • Manter bons hábitos de higiene dental para evitar o aparecimento de cáries;
  • Consultar seu dentista duas vezes por ano para que ele possa verificar a ponte e fazer profilaxia dos dentes;
  • O paciente deve procurar se esclarecer com o dentista sobre cuidados que deve ter com certos tipos de alimentos.

Pontes dentais – Complicações

  • Falha na ponte: A ponte pode quebrar ou deslizar para fora do lugar. O paciente pode precisar de outra ponte, implantes ou outros procedimentos odontológicos;
  • Dor ou problemas de mastigação: Alguns pacientes lutam para se adaptar à mastigação com uma ponte. Isso se verifica especialmente nas semanas após o procedimento. Se a mordida não parecer correta, o paciente deverá retornar ao dentista para ajustes;
  • Infecção: Alguns pacientes desenvolvem infecções após o tratamento. Isso é mais comum dentre aqueles com cáries ou doença gengival;
  • Cárie dentária: É possível que um dente continue a se deteriorar sob a coroa que ancora a ponte. Isso é mais comum em pessoas com doenças gengivais graves ou cáries muito graves nos dentes que precisam de coroas.

Para evitar a cárie dental ao redor de uma ponte, é fundamental ter uma rotina de cuidados em casa. Isso quer dizer boa escovação e uso do fio dental.
Alguns tipos de fio dental são projetados para uso em pontes.

Buscar um profissional experiente e seguir cuidadosamente as instruções de cuidados posteriores pode reduzir o risco de complicações graves.

Concluindo

A falta de dentes pode afetar a aparência de uma pessoa. E também a capacidade de comer certos alimentos bem como a qualidade de vida.
As pontes dentais podem restaurar tanto a mordida como o sorriso.
Todas as próteses dentárias apresentam riscos e benefícios.
O importante é discutir esses aspectos e ver as diferentes alternativas com seu dentista antes da escolha por esse ou aquele procedimento.

Fontes: MedicalNewsToday, Lotus Dental Travel

Deixe uma resposta