advertências

Guia rápido de antibióticos para estudantes de odontologia

guia rápido de antibióticos

A resistência aos antibióticos está se tornando um problema mundial e representa uma grande ameaça à saúde pública. Com a pandemia em andamento e a prescrição excessiva de antibióticos, esse risco está crescendo exponencialmente. Um guia rápido de antibióticos surge como um aliado essencial para o dia a dia profissional e estudantil do dentista.

Os prescritores precisam agir ainda com mais responsabilidade e zelo ao prescrever antibióticos.
É preciso estar bem ciente do que se está prescrevendo. E também da forma como o antibiótico está sendo prescrito.
O conhecimento básico de farmacologia é a base fundamental para fazer isso.

Na odontologia, usamos três grupos principais de antibióticos. Podemos categorizá-los por seu mecanismo de ação.

Este pequeno guia rápido de antibióticos pretende cobrir o mecanismo de ação desses grupos e quaisquer advertências importantes.

Guia rápido de antibióticos

1. Inibidores da síntese de parece celular

Os antibióticos B-lactâmicos e glicopeptídicos interrompem a síntese do componente primário da parede celular bacteriana. A camada de peptidoglicano.

Eles inibem irreversivelmente uma importante enzima chamada transpeptidase. Isso evita a reticulação das unidades da parede celular das bactérias. O resultado disso é uma parede celular disfuncional. Por consequência, essa parede celular sofre lise celular (rompimento) e morte das bactérias. Portanto, os antibióticos pertencentes a essas classes são bactericidas.

O grupo dos antibióticos beta lactâmicos é formado pelas penicilinas, cefalosporinas, cefamicinas, carbonêmicos, monobactâmicos dentre outros.
Os principais representantes dos glicopeptídicos são: vancomicina, teicoplanina e ramoplanina.

Advertências

  • Cerca de uma em cada 15 pessoas é alérgica a antibióticos, especialmente penicilina e cefalosporinas;
  • As penicilinas podem resultar em reações de hipersensibilidade. Reações como erupções cutâneas e anafilaxia. Também podem provocar diarreia.
  • Infusão rápida de vancomicina pode causar liberação de histamina, situação que pode causar a “Síndrome do Homem Vermelho“. Essa síndrome é caracterizada por arrepios ou febre, desmaio, aceleração dos batimentos cardíacos, quedas de pressão, coceira na pele, náusea ou vômito, erupção e vermelhidão na parte superior do corpo. As reações relacionadas com a infusão são raras se a Vancomicina for administrada corretamente.

2. Inibidores de síntese de proteínas

Os aminoglicosídeos e as tetraciclinas inibem a subunidade 30s dos ribossomos dentro de uma célula bacteriana.

Os aminoglicosídeos causam danos irreversíveis à subunidade 30s. Isso impede a produção de proteínas e resultando na morte celular da bactéria. Portanto, é bactericida.

As tetraciclinas, no entanto, causam danos reversíveis, o que retarda a produção de proteínas sem causar a morte celular bacteriana. Portanto, é bacteriostática.

Da mesma forma, macrolídeos e lincosamidas são bacteriostáticos. Ambos causam danos reversíveis à subunidade dos anos 50 dos ribossomos.
Os principais macrolídeos são a eritromicina, claritromicina, azitromicina.
As principais características das lincosamidas são: clindamicina e lincomicina.

Advertências

  • As tetraciclinas são contra-indicadas em mulheres grávidas e crianças menores de 12 anos. Isso por conta da quelação de íons de cálcio nos dentes e ossos em desenvolvimento, o que provoca manchas e, ocasionalmente, hipoplasia dentária;
  • A eritromicina potencializa o efeito do midazolam e da sinvastatina. Não use em combinação com qualquer um deles;
  • A clindamicina pode causar colite pseudomembranosa.

Inibidores da síntese de ácido nucleico

O metronidazol bactericida é ativado pela oxidorredutase, uma enzima das bactérias anaeróbias. Ele se difunde nas células bacterianas e produz radicais livres, que danificam o DNA bacteriano e, por fim, resulta em sua morte celular.

Porphyromonas gingivalis é um exemplo de bactéria anaeróbica.
É comumente encontrado na boca, mas também é pensado para estar relacionado à artrite reumatoide.

Advertências

  • Evite álcool ao tomar metronidazol. Se tomado em combinação, pode ocorrer uma reação semelhante ao dissulfiram. Os sintomas incluem náuseas e vômitos graves.
  • Outros efeitos colaterais do metronidazol é diarreia ou gosto metálico na boca;
  • Não prescreva metronidazol para pacientes em uso de varfarina (anticoagulante).

Quando prescrever

Quando um paciente é atendido com reclamações de dor, sempre que possível, use medidas locais para resolver o problema.

Por exemplo, se a dor for causada por um abscesso dentário, as opções são:

  • Incisão de abscessos de tecidos moles;
  • Acesso aos canais radiculares para aliviar pus;
  • Ou extração do dente agressor.
  • No caso de pericoronarite, debridar e irrigar as áreas de estagnação.
  • Quando há gengivite / periodontite ulcerativa necrosante (NUG / NUP), as medidas locais incluem descamação e instruções de higiene oral.

Justificativa da prescrição de antibióticos

Este guia rápido de antibióticos tem como foco priorizar seu uso apenas quando realmente são necessários à terapia. Caso as medidas locais falharem ou houver evidência de disseminação de infecção, ou envolvimento sistêmico, considere então a prescrição de antibióticos.

Dê preferência a antibióticos de primeira linha para combater o problema. No entanto, se o antibiótico de primeira linha for contra-indicado (alergia, gravidez, álcool, etc.), considere a alternativa de segunda linha.

Exemplos

Abscesso dental

  • Primeira linha de antibióticos: Amoxicilina, 500 mg, 3 vezes ao dia, por 5 dias;
  • Segunda linha de antibióticos: Metronidazol, 400 mg, 3 vezes ao dia, por 5 dias.

Periodontite ulcerativa necrosante (NUG / NUP) ou pericoronarite

  • Primeira linha de antibióticos: Metronidazol, 400 mg, 3 vezes ao dia, por 3 dias;
  • Segunda linha de antibióticos: Amoxicilina, 500 mg, 3 vezes ao dia, por 3 dias.

Lembre-se de prescrever antibióticos apenas se apropriados para a condição do paciente. Não prescreva porque você se sinta pressionado pelo paciente a fazê-lo.

Resumindo

Existem uma base muito grande de informações sobre antibióticos. Esse guia rápido de antibióticos destaca as principais classes de antimicrobianos usados em odontologia. São aqueles que atuam pela inibição da síntese da parede celular, síntese de proteínas ou de ácido nucleico.
Verifique se há interações medicamentosas ou contra-indicações ao prescrever antibióticos.
Certifique-se de usar primeiro as medidas locais e prescrever antibióticos apenas quando necessário e análise caso a caso.

Este outro artigo discute o uso preventivo de antibióticos em implantes dentais.

Fontes: Prescribing antibiotics for urgent dental care during the pandemic, Kohanski MA, Dwyer DJ and Collins JJ (2010) How antibiotics kill bacteria: From targets to networks
Posted by Victor in Dicas, Estudos, 0 comments