apólice de seguros de Responsabilidade Civil. precauções

Dentista: como se proteger de eventuais processos judiciais

processos judiciais

Os dentistas, assim como outros profissionais, devem estar vigilantes sobre os tipos de situações que podem levar a processos judiciais contra dentistas.
Quando em geral os pacientes acusam os dentistas de negligência, estão alegando que os serviços ou conselhos do dentista violaram um padrão profissional de atendimento.

Em outras palavras, seu trabalho falhou em atender a expectativas razoáveis com base em seu treinamento e experiência profissional.

Dentistas são profissionais de saúde especializados no diagnóstico, tratamento e prevenção de doenças, lesões, danos ou perda de dentes, gengivas e boca.

Os dentistas podem tratar dentes mal alinhados com aparelhos ou outros dispositivos. Eles podem preencher, remover ou substituir os dentes naturais ausentes, doentes ou danificados por restaurações artificiais, coroas, pontes, dentaduras ou implantes dentários.

Desde exames e profilaxias até o preenchimento de cavidades e canais radiculares, o dentista fornece serviços inestimáveis para seus pacientes.

A saúde bucal é extremamente importante. O trabalho do dentista é garantir que os dentes dos pacientes tratados estejam e permaneçam fortes e saudáveis.

O número de atendimentos odontológicos no Brasil nos últimos anos vem crescendo grandemente.
Isso é excelente, pois demonstra que nossa população está mais preocupada em cuidar de sua saúde bucal.

Por outro lado tem sido cada vez mais frequente ver pacientes insatisfeitos entrando na Justiça com processos judiciais contra dentistas.

A solução?

Interrompa os processos judiciais antes que eles aconteçam.
Abaixo, compartilhamos algumas dicas sobre como fazer exatamente isso.

Quais situações levam a processos judiciais contra dentistas

Normalmente as alegações dizem respeito à qualidade do trabalho executado pelo dentista. É importante perceber que muitas reivindicações não têm absolutamente nada a ver com o trabalho executado pelo dentista.

As alegações de práticas que mais motivam ações judiciais contra dentistas incluem:

Falha em fornecer aos pacientes todas as informações necessárias

Por exemplo, um paciente pode alegar que o dentista não descreveu completamente todas as opções de tratamento possíveis e os riscos associados. O que poderia significar que o paciente não pôde tomar uma decisão adequada.

Falha nos tratamentos ou procedimentos

Isso pode incluir reivindicações de danos ou lesões dentárias de restaurações danificadas, canais radiculares, implantes, facetas, coroas e muito mais.

Os pacientes também podem alegar que o dentista não detectou cárie ou outro problema durante um exame oral de rotina. E isso desencadeou problemas maiores, mais graves e caros. Um procedimento odontológico que resultou em séria infeção é um exemplo. À propósito, aproveito para compartilhar com vocês medidas de controle de infecção no atendimento odontológico disponíveis neste link.

Conselho profissional questionável

Os pacientes podem alegar que o dentista não forneceu um conselho profissional sólido. Eles também podem alegar que o dentista não encaminhou o paciente a um especialista quando necessário.

Responsabilidade por produtos

Os dentistas podem ser responsabilizados pelo uso de produtos, dispositivos orais e materiais defeituosos. Isso mesmo que o dentista não tenha fabricado os itens em questão.

Danos em nervos

Reivindicações comuns alegam que um dentista danificou o nervo lingual ou nervo alveolar inferior enquanto fazia anestesia ou durante remoção dental.

Erros de diagnóstico

Os pacientes podem alegar que o dentista diagnosticou uma condição incorretamente. Ou seja, que o dentista fez um diagnóstico tardio ou que não conseguiu diagnosticar a patologia a tempo de barrar sua evolução.

processos judiciais

O que os dentistas podem fazer para evitar ações judiciais

A melhor maneira de “vencer” processos judiciais contra dentistas é interrompê-los antes que aconteçam.

Aqui seguem algumas dicas para evitar e prevenir incomodações:

1. Comunique-se claramente com seu paciente antes do tratamento

Nunca inicie o tratamento de pacientes até ter certeza de que eles entendam exatamente o que você fará e os possíveis riscos envolvidos.

Não tome como certo que seus pacientes tenham conhecimento prévio de procedimentos odontológicos.

Fale claramente e não deixe de incentivá-los a fazer perguntas.

Você pode até pedir que seus pacientes assinem um termo de consentimento que declare entender o tratamento e seus riscos.

2. Fique atento a consultas perdidas ou canceladas

Seu consultório ou clínica deve ter um protocolo por escrito para acompanhar pacientes que perdem ou cancelam uma consulta.
Isso mesmo que seja apenas uma profilaxia a cada seis meses.
Uma consulta perdida significa que você pode perder a oportunidade de diagnosticar uma condição grave o mais rápido possível.
Condição essa que o deixa vulnerável a futuras alegações de negligência.

3. Fique na sua zona de conforto

Se os pacientes chegarem a você com um problema que você não se sinta confortável em diagnosticar ou tratar, encaminhe-os a um especialista em quem você confia.

Se você decidir prosseguir com um procedimento e venha a falhar, os pacientes (e seus advogados) podem argumentar que um especialista seria uma rota mais segura. E que assim você deveria tê-los orientado nesse sentido.

4. Mantenha registros precisos

Embora possa parecer trabalhoso, procure manter registros dos claros dos atendimentos realizados. Alguma coisa saiu errado? Anote, para não esquecer. Detalhe as providências tomadas.
Se houver uma complicação ou se o paciente descobrir mais tarde, a reação pode ser surpresa, raiva ou uma reclamação contra a prática do dentista.

5. Nunca apague nada no prontuário do paciente

Não apague nada, nem mesmo erros no prontuário do paciente.
Se o dentista acidentalmente registrar um erro em um gráfico, basta riscá-lo e anotar que é um erro.

Se esse paciente entrar com uma ação judicial posteriormente e seus registros forem examinados, parecerá suspeito se as entradas tiverem sido apagadas.

processos judiciais

Apólice de seguro para você e/ou sua clínica

Apesar de todas essas precauções, é uma boa ideia e recomendável  para os dentistas contratarem uma apólice de seguros de Responsabilidade Civil.

A cobertura de um seguro pode ajudar o dentista a encontrar um advogado afeito a questões da odontologia e a pagar os custos associados a uma ação judicial. Isso inclui honorários da defesa, honorários judiciais, acordos e julgamentos.

Frente às incertezas, se você contar com um seguro individual e/ou para sua clínica odontológica as coisas podem ficar muito mais fáceis.

Por que clínicas odontológicas também necessitam de um seguro?

Todos os dentistas empresários precisam contar com certas modalidades de seguro comercial e uma boa corretora.

Não são apenas tipos específicos de cobertura obrigatórios, mas também que garantam proteção contra eventuais ações judiciais.

São riscos inerentes à profissão. Na falta de um seguro, as despesas podem alcançar valores exorbitantes. Tentar cobrir esses custos por conta própria pode trazer ao dentista empresário muitas incomodações e dificuldades.
A contratação de uma apólice de Responsabilidade Civil pode proporcionar ao dentista segurança e tranquilidade.

O seguro de sua clínica odontológica o ajudará a cobrir o custo de quaisquer contratempos que possam surgir. Estando devidamente segurado, em vez de ter que pagar por despesas decorrentes de processos judiciais por conta própria, a companhia de seguros pagará por você.

Em outras palavras, o seguro pode ajudá-lo a evitar sérios problemas financeiros. É uma necessidade absoluta para o dentista de forma individual e também para o proprietário de uma clínica odontológica.

Nós do Dentalis pesquisamos pra vocês e no segmento de seguros para dentistas encontramos uma corretora especialista em questões voltadas para a odontologia que temos a satisfação em recomendar.

Se você já quiser fazer uma cotação (sem compromisso) de uma apólice de seguro para você e/ou sua clínica basta acessar este link.

Posted by Victor in Dicas, 0 comments