dentes quebrados

Nova consequência da pandemia: dentes quebrados

dentes quebrados

Os dentistas estão se deparando com outra estranha consequência do estresse provocado pela pandemia de Coronavírus: dentes quebrados.

Com noites sem dormir, o ranger dos dentes é um sinal claro e revelador de estresse.
É um hábito que pode causar desgaste e até mesmo a quebra dos dentes.
Isso faz com que mais pessoas busquem os consultórios odontológicos em meio à pandemia do coronavírus.

Um dentista da cidade de Nova Iorque, Dr Todd Bertman, afirmou estar encontrando muito dentes quebrados nos pacientes que atende.

“Definitivamente, há um aumento nos casos”, afirmou Avina Paranjpe, professora de endodontia da Faculdade de Odontologia da Universidade de Washington.

Dentes quebrados – Qual o tamanho do aumento de ocorrências

Quanto de aumento?

“Considerando o número de casos que vimos na universidade e, na prática, eu diria um aumento de cerca de 30% a 35% nos casos“, disse Avina Paranjpe.

Seguindo as diretrizes de saúde, Bertman e seus colegas fecharam suas instalações entre 16 de março e 18 de maio.
“Mas continuamos a fornecer tele-odontologia”, disse o profissional.

“Atendíamos emergências por meio do Zoom. Mesmo naquele ponto, eu estava começando a ver muitos casos de dentes quebrados. E então, quando reabrimos, havia tantos problemas relacionados a dentes quebrados que realmente tínhamos que priorizar, focando em lidar com essas emergências em vez de limpezas.”

Bertman e Paranjpe atribuíram a tendência ao aumento dos níveis de estresse durante a pandemia.

O principal responsável: o fator estresse

Bertman e Paranjpe atribuíram a tendência ao aumento dos níveis de estresse durante a pandemia.

O estresse”, disse Paranjpe, “é o principal motivo do aumento da porcentagem de dentes rachados.”

As pessoas estão lidando com mudanças nas demandas de emprego, temores econômicos, necessidades sociais não atendidas ou preocupações médicas abrangentes.

E o estresse do COVID-19 é provavelmente um problema generalizado.
Esse tensão exacerbada pode ​​ser opressora e causar fortes emoções em adultos e crianças.

Dentes que sofrem

Essa emoção pode ter consequências dentais, disse Bertman.
Muitos de seus pacientes que agora chegam com dentes quebrados também relatam dores de cabeça e no maxilar, observou ele.

Isso sugere um aumento no aperto da mandíbula causado pela ansiedade, ranger de dentes, espasmos musculares e estresse muscular.

A postura pode estar mudando devido a preocupações do COVID, e isso pode afetar a saúde bucal também, disse Bertman.

Má postura e suas consequências

“Muitos se depararam com a necessidade de montar uma estação de trabalho improvisada em casa (home office).
É provável que muitos tenham se utilizado de cadeiras desconfortáveis ​​e sentados em frente a mesas não adaptadas para um bom posicionamento postural”, Bertman disse.

A má postura resultante pode causar dor na articulação da mandíbula e nos músculos que controlam o movimento da mandíbula.

Ranger os dentes não é incomum. Porém, nem todos fazem ideia do que está acontecendo.
Estima-se que 50% dos pacientes sabem que rangem os dentes e os outros 50% não sabem.

O que fazer para proteger os dentes?

A meditação para reduzir o estresse invasivo pode ser útil, sugeriu Bertman. “Isso o traz para o momento.
E pode ajudar o indivíduo a se concentrar mais na postura, o que é importante estar atento. Qualquer coisa que você puder fazer – como alongar ou reposicionar – pode ser útil.”

As placas de mordida são outra estratégia preventiva.
“Normalmente, se sabemos que um paciente está rangendo ou cerrando os dentes, eles o farão à noite, então recomendamos uma placa de mordida”, disse Paranjpe.
As placas de mordida podem ser de silicone ou acrílico.

Placas de mordida de silicone

O conforto para o paciente é a grande e principal vantagem das placas de silicone.
Porém, ela apresenta algumas desvantagens.
É uma placa que se mostra menos efetiva e seus efeitos são menos controláveis durante o tratamento.
Isso pelo fato do silicone ser um material poroso.
Essa porosidade pode facilitar a proliferação de bactérias e prejudicar a higiene bucal. E também pode favorecer o mau hálito.

Placas de mordida de acrílico

É aquela menos confortável para o paciente. Porém, é a que se mostra mais efetiva.
Essas placas são específicas para o tratamento do bruxismo.

Não se deve utilizar placas para clareamento dental por possuírem outra funcionalidade.

As placas de acrílico contam com um espaçamento que impede que a boca se feche. Isso acaba induzindo o relaxamento da musculatura da mandíbula.

Um alerta

Deve-se evitar a compra de placas de mordida pela Internet.
Se não for um caso simples, e isso apenas o dentista poderá dizer, a placa comprada sem orientação profissional pode causar problemas.

É que o uso de uma placa de mordida que provoque o ajuste incorreto pode reorganizar a mordida de forma errada provocando desconforto e dor e até a perda de dentes em casos mais graves.

Fontes: American Association of Endodontics, MedicalXpress, Dentalprev
Posted by Victor in Estudos, 0 comments