diferenças

Dieta líquida completa: tudo o que você precisa saber

dieta líquida completa

Uma dieta líquida completa é aquela em que uma pessoa não come alimentos sólidos e consome apenas líquidos, como sopas, sucos e smoothies.

Para a maioria das pessoas é apenas uma medida temporária. Não deve ser encarada como uma estratégia nutricional de longo prazo.

Dieta líquida completa vs dieta líquida clara

Em uma dieta líquida clara, uma pessoa só pode ingerir líquidos claros, como água, chá e caldo.

Uma dieta líquida completa oferece sabor mais diversificado e maior valor nutricional.

Uma pessoa pode comer versões em purê de seus alimentos favoritos, além de uma grande variedade de líquidos mais espessos, como caldo de tomate.

Neste artigo, saiba mais sobre dietas líquidas completas, incluindo seus usos, efeitos e o que comer.

Dieta líquida completa – para que serve

Uma dieta líquida completa é utilizada como uma estratégia de curto prazo quando uma pessoa tem um problema médico que torna perigoso a ingestão de alimentos sólidos.

Os especialistas podem recomendar uma dieta líquida completa nas seguintes situações:

  • após cirurgia odontológica, para reduzir a dor ou porque o paciente não consegue mastigar;
  • após a extração de vários dentes;
  • na recuperação de pancreatite;
  • após a cirurgia bariátrica, como um passo de transição entre líquidos claros e alimentos macios;
  • após cirurgia gastrointestinal ou para aliviar os sintomas de uma doença digestiva;
  • pacientes com fratura nos ossos na boca ou mandíbula;

Dietas líquidas completas – perda de peso

Algumas pessoas também podem usar dietas líquidas para buscar a perda de peso. Isso porque uma dieta líquida completa dificulta a ingestão de um grande número de calorias.

Dietas altamente restritivas para perda de peso não são seguras e os especialistas não as recomendam.
Isso porque as pessoas frequentemente recuperam o peso assim que voltam a uma dieta normal.

Dieta líquida completa – o que pode ser ingerido

Os alimentos que uma pessoa pode comer em uma dieta líquida total dependem de suas necessidades nutricionais e das recomendações do especialista.

Em geral pode-se consumir o seguinte:

  • Água;
  • Sucos de frutas;
  • Caldos;
  • Gelatina;
  • Mel;
  • Chás;
  • Café;
  • Purê de frutas e legumes;
  • Sopas quentes ou em purê;
  • Leite;
  • Caldo de carne ou em purê;
  • Aveia coada;
  • Smoothies;
  • Bebidas proteicas e outros suplementos nutricionais líquidos;
  • Sorvetes;
  • Milkshakes;
  • Margarina, manteiga e maionese;
  • Pudim.

Pode ser complicado obter proteínas e fibras suficientes em uma dieta líquida total.

Aqueles que seguem essa dieta por vários dias devem tomar cuidado.
Especialmente devem priorizar os alimentos ricos em nutrientes.

Alguns exemplos de alimentos que uma pessoa pode comer e que oferecem maior valor nutricional:

  • bebidas pouco adoçadas;
  • smoothies de de frutas e vegetais;
  • produtos macios à base de ovo, como gemada ou comida para bebê acrescida de ovos;
  • purê de carne e feijão;
  • purê de batatas com molho à base de carne;
  • leite.

Deve-ser solicitar ao especialista uma lista detalhada dos alimentos que podem e não podem ser ingeridos. Isso quando se der início a uma dieta líquida completa.

dieta líquida completa

Dieta líquida completa – o que deve ser evitado

Uma dieta líquida completa não pode conter alimentos sólidos. Isso também vale para alimentos em purê que possam ter pedaços de carne, por exemplo.

Segue uma lista de alimentos que devem ser evitados:

  • frutas e vegetais inteiros;
  • pão;
  • cereais;
  • sopas com carne em pedaços grandes ou duros;
  • carne ou peixe sólido;
  • alimentos contendo sementes ou outras partículas duras ou afiadas;
  • nozes e manteiga de amendoim;
  • macarrão;
  • arroz;
  • biscoitos e bolos;
  • queijo;
  • tofu.

Para a maioria das pessoas, uma dieta líquida total é uma medida de curto prazo.

Pessoas com indicação de dieta líquida completa por mais tempo devem estar atentas aos alimentos que ingerem e evitar opções potencialmente prejudiciais.

Dicas que podem ajudar

  • evitar a obtenção de grande parte das calorias provenientes de alimentos doces;
  • aumentar ingestão de fibras, bebendo smoothies finos, que incluem frutas, legumes e iogurte grego;
  • consumir o leite como fonte de proteína;
  • evitar alimentos com pouco valor nutricional, como sorvetes e gelatina;
  • uso temporário de suplementos vitamínicos e minerais recomendados por especialista;
  • manter um registro dos alimentos ingeridos no longo prazo.

Dieta líquida completa – quais são os riscos

Fica muito difícil a obtenção de nutrientes suficientes em uma dieta líquida completa.
Especialmente a longo prazo.
Dietas líquidas são em geral deficientes em vitamina A, ferro, vitamina B-12 e tiamina.

Pessoas que precisam ingerir uma dieta líquida total por longos períodos podem precisar tomar suplementos para evitar déficits nutricionais.

É possível obter proteína, fibra e outros nutrientes essenciais suficientes em uma dieta líquida total.
No entanto, isso requer algum planejamento e conhecimento básico da dieta.

Um dos maiores riscos é o de uma pessoa confiar em alimentos fáceis, mas menos nutritivos, como apenas doces ou aqueles com alto teor de sódio.

Uma dieta líquida completa pode satisfazer os desejos de uma pessoa melhor do que uma dieta líquida clara, seguir uma dieta líquida completa ainda pode ser difícil e frustrante.

Além da desnutrição por uso prolongado, alguns outros riscos incluem:

  • fome crônica;
  • alterações de humor devido à fome;
  • perda de prazer em comer;
  • dificuldade em comer fora ou participar de outras atividades sociais centradas na comida.

Muitos especialistas recomendam uma dieta líquida completa para uma variedade de condições. Porém algumas pesquisas sugerem que essa dieta pode ser mais restritiva do que o necessário.

Um estudo de 2010 observou que uma dieta sólida e completa era segura para pessoas que se recuperavam de pancreatite aguda leve e permanência hospitalar reduzida.

Uma análise de 2012 concluiu que uma dieta leve também era segura para pessoas que se recuperavam de pancreatite aguda leve.

Uma pessoa cujo especialista recomenda uma dieta líquida completa deve fazer perguntas como:

– O que posso fazer para manter-me saudável com esta dieta?

– Quanto tempo precisarei estar nessa dieta?

– Quais são os riscos dessa dieta?

– Por que essa dieta me é recomendada?

– Existe uma alternativa para esta dieta?

– Quais alimentos específicos devo evitar?

Em poucas palavras

Seguir uma dieta líquida completa pode ser um desafio.

Se for necessário comprometer-se com dieta líquida completa por um longo tempo, deve-se consultar um nutricionista.
Isso para garantir que não faltem nutrientes essenciais.

Um dieta rica em nutrientes aliada a um bom planejamento pode ser a garantia de sucesso do tratamento. Aproveite e conheça também quais são os melhores alimentos para a saúde dos dentes.

Fonte: MedicalNewsToday

 

Posted by Victor in Dicas, 0 comments

Resfriado ou sinusite? Saiba como diferenciar

resfriado ou sinusite

É resfriado ou sinusite?

Um resfriado pode fazer uma pessoa ficar com o nariz congestionado e escorrendo e fazê-la se sentir deprimida. Esses sintomas também podem sugerir uma sinusite, então, como diferenciar?

Os sintomas geralmente se sobrepõem, por isso pode ser difícil reconhecer cada condição. Rinite é uma reação alérgica que provoca espirros e comum a um resfriado. A sinusite é uma inflamação nas cavidades ao redor das vias nasais.

Mais de 100 vírus diferentes podem causar um resfriado, um tipo de infecção viral do sistema respiratório. Os resfriados se espalham quando alguém que tem o vírus tosse ou espirra gotículas contendo o vírus no ar. Eles também podem transmitir quando uma pessoa com um resfriado espirra ou toca uma superfície. Assim acaba deixando o vírus pelo caminho para infectar um novo hospedeiro.

Os espaços com ar atrás do nariz são chamados de seios. Resfriados podem levar a infecções sinusais quando os seios incham. Ar, muco e bactérias podem ficar presos nos seios inchados e causar mais infecções.

A principal diferença entre um resfriado ou sinusite é a duração dos sintomas. A maioria das pessoas se recupera de um resfriado em 5 a 10 dias. Sinusite pode permanecer no corpo por 4 semanas ou por mais de 3 meses em pessoas que desenvolvem um quadro crônico.

Resfriado ou sinusite em poucas palavras

  • A sinusite é uma infecção dos seios (espaços) atrás do nariz.
  • Os sintomas de uma sinusite podem durar por 4 semanas ou mais;
  • Um resfriado geralmente irá resolver em poucos dias;
  • Pode ser necessário tratar a sinusite com antibióticos ou procedimentos médicos;
  • Resfriados são causados por vírus que não respondem à terapia com antibióticos.

Resfriado – Sintomas principais

  • Nariz entupido e escorrendo (coriza);
  • Espirros;
  • Tosse;
  • Febre baixa;
  • Dores no corpo de leve intensidade.

Estes sintomas geralmente atingem o pico nos primeiros 3 a 5 dias e depois melhoram gradualmente. Na maioria das pessoas os sintomas desaparecem após 10 dias a 14 dias.

resfriado ou sinusite

Sinusite – Sintomas principais

Uma sinusite com infecção pode ser mais grave e os sintomas persistirem por 4 semanas ou mais.

Sintomas mais comuns:

  • Sensação de nariz cheio;
  • Presença de secreção nasal espessa amarela ou verde;
  • Dor no rosto – especialmente ao redor dos olhos, nariz, bochechas e testa;
  • Dor de cabeça atrás dos olhos;
  • Tosse;
  • Dor no maxilar superior e nos dentes.
  • Febre;
  • Fadiga;
  • Mau hálito;

A sinusite pode desaparecer sem tratamento. No entanto, é mais provável que necessite de intervenção médica se comparada a um resfriado.

Sinusite em crianças – Sintomas principais

Tal como acontece com os adultos, os sintomas de sinusite em crianças são fáceis de confundir com os de um resfriado.

As crianças pequenas têm mais probabilidade de apresentar sintomas semelhantes aos do resfriado. São comuns nariz entupido com secreção verde-amarela e febre ligeira. Quadros que persistem além dos 10 a 14 dias. Eles também podem ser mais irritáveis do que o habitual.

Além do congestionamento, crianças mais velhas e adolescentes podem ter:

  • Uma tosse que não passa;
  • Mau hálito;
  • Dor de dente;
  • Dor de ouvido;
  • Dor no rosto;
  • Dor de cabeça;
  • Inchaço ao redor dos olhos.
  • Atenção especial para a seguintes condições:
  • Criança com sintomas persistindo após 14 dias;
  • Temperatura elevada ou continuada por mais de 3 dias, apesar do tratamento com paracetamol.

Em quaisquer uma das situações acima, recomenda-se o encaminhamento para uma consulta com pediatra.

Sinusite acompanhada de infecção – Tratamentos

Na maioria das vezes uma sinusite com infecção melhora com o tratamento.
Os seguintes tratamentos podem ajudar as pessoas a auxiliar na recuperação:

Descongestionantes

Medicação que contrai os vasos sanguíneos inchados no nariz para aliviar a respiração. Eles vêm solução nasal ou em comprimidos.

Descongestionantes nasais não devem ser usados ​​por mais de 3 dias seguidos. Seu uso continuado repetido pode causar o chamado efeito rebote. O uso de descongestionantes nasais em crianças deve ser monitorado com atenção.

Descongestionantes são drogas vasoativas, ou seja podem elevar a pressão arterial.
Pessoas com pressão alta devem conversar com seu cardiologista. Isso também vale para aqueles com doença cardíaca ou diabetes.

O que é o efeito rebote dos descongestionantes nasais

Embora a ação do medicamento seja rápida, a sensação de alívio é passageira. Depois de algum tempo, o nariz volta a entupir. Isso obriga a pessoa a ir diminuindo, progressivamente, o intervalo entre as aplicações. Chega a um ponto em que a pessoa precisa ter sempre à mão um frasco do descongestionante para poder respirar melhor. Esse grau de dependência resulta num distúrbio chamado rinite medicamentosa ou vasomotora. O principal sintoma nesse caso é o nariz entupido provocado por alterações na mucosa nasal. Alterações que levam à perda da capacidade de contrair e dilatar os vasos sem “as gotinhas milagrosas”. Seja para um resfriado ou sinusite, a precaução no uso de descongestionantes vale para ambos.

Alívio da dor

Alguns medicamentos diminuem a febre e aliviam dores de cabeça e outros efeitos desconfortáveis ​​da sinusite, como paracetamol, aspirina e ibuprofeno.

Evite administrar aspirina a bebês, crianças e adolescentes. Isso devido ao aumento do risco de uma condição rara, porém grave, chamada síndrome de Reye.

Uso de esteroides ou corticosteroides em spray

Esses sprays diminuem a inflamação nas passagens nasais.

Em algumas pessoas, os sprays de esteroides podem melhorar um pouco o congestionamento. Porém não são eficazes para todos. Sprays de esteroides também podem causar efeitos colaterais, como dores de cabeça e hemorragias nasais. Uma outra pesquisa destaca que o uso isolado de corticosteroides pode trazer poucos benefícios ao tratamento da sinusite aguda.

Antibióticos

Esses medicamentos tratam a sinusite causada por bactérias. O profissional de saúde pode prescrever um tratamento com antibióticos com duração que irá variar o número de dias conforme o fármaco prescrito.

Importante sempre completar todo o ciclo de tratamento do antibiótico. Interromper antibióticos cedo demais pode tornar as bactérias resistentes aos efeitos de um antibiótico no futuro e interferir na recuperação.

Casos persistentes (mais graves)

Se os sintomas da sinusite persistirem após alguns meses, o médico podem se valer de uma cirurgia para abrir os seios buscando assim uma realizar uma limpeza física do local.

sinusite ou resfriado

Remédios naturais e caseiros

Esses remédios naturais e caseiros também podem ajudar a aliviar os sintomas:

  • Descanso: Ficar em casa e descansar até se sentir melhor ajudará seu corpo a combater a infecção.
  • Fluidos: Uma boa hidratação é elemento fundamental para ajudar na eliminação do muco do organismo;
  • Solução salina nasal: Um spray nasal feito a partir de solução de água salgada é uma abordagem mais natural para limpar as passagens nasais entupidas. Ajudará a remover o muco, aliviando o congestionamento.
  • Umidificador: Ligar um umidificador durante a noite evita que os seios nasais fiquem ressequidos

Prevenção

Para se prevenir evite contato frequente com pessoas doentes. Em caso de contato, o faça com o uso de equipamento de proteção individual. Lave as mãos com frequência e evite tocar nos olhos, nariz e boca.

Quando procurar um médico

Independente se for um resfriado ou sinusite, as pessoas devem buscar atendimento médico se algum destes sintomas se apresentar:

  • Uma tosse persistente;
  • Febre acima de 39 º Celsius;
  • Erupção cutânea;
  • Falta de ar, chiado;
  • Vômito.

Procurar atendimento médico após algumas semanas com sintomas  persistentes de resfriado ou sinusite é altamente recomendável.

Fontes: Medical News, DRauzio
Posted by Victor in Dicas, Estudos, 0 comments

Diferenças entre homens e mulheres quando o assunto é câncer

Um novo estudo de base populacional (240.801 homens e 173.773 mulheres, com idades entre 15 e 99 anos), mostrou que os homens têm uma desvantagem de sobrevivência em relação às mulheres em 11 dos 25 tipos de câncer pesquisados. Isto mesmo levando em conta que a pesquisa excluiu cânceres específicos de sexo, como de mama e próstata, cânceres notificados apenas por autópsia e câncer de pele não-melanoma.

As diferenças entre os sexos foram geralmente maiores para pessoas diagnosticadas em idades mais jovens.

Sobrevida

A sobrevida líquida de cinco anos após o diagnóstico para os 25 tipos de câncer combinados foi menor para os homens do que para as mulheres, com um excesso de mortalidade 13% maior para os homens em comparação com as mulheres.

Câncer pior para os homens

“A desvantagem de sobrevivência para os homens foi significativa em 11 tipos de câncer: cabeça e pescoço, esôfago, cólon/reto, pâncreas, pulmão, osso, melanoma, mesotelioma, rim, tireoide e linfoma não-Hodgkin.

“Em contraste, as mulheres tiveram prognóstico pior do que os homens para câncer de bexiga, pelve renal e uretra. As diferenças sexuais na sobrevida do câncer diminuíram desde 1982 para câncer colorretal e pancreático, a ponto de não serem mais aparentes. Por outro lado, para o câncer de pulmão, a desvantagem de sobrevivência masculina é pior hoje do que anteriormente,” escrevem os pesquisadores em seu artigo, publicado na revista Cancer Causes & Control.

Nina Afshar e seus colegas da Universidade de Melbourne (Austrália) defendem pesquisas direcionadas para identificar razões para essas disparidades.

“Identificar e compreender os complexos mecanismos por trás das diferenças sexuais na sobrevivência do câncer ajudará a estabelecer intervenções eficazes para reduzir as desigualdades e melhorar os resultados do câncer para homens e mulheres,” disse Nina.

Posted by Victor in Estudos, 0 comments

Conheça as principais diferenças entre dengue, Zika e chikungunya

Orientações sobre dengue, zika e chikungunya 

sintomas da dengue zika e chikungunya

As três viroses que mais assustam o Brasil no momento – dengue, Zika e chikungunya – são doenças infecciosas agudas transmitidas pelo mesmo vetor, o mosquito Aedes aegypti.

As semelhanças não param por aí: todas elas podem provocar febre, dor e manchas pelo corpo. “A diferença é sutil e o diagnóstico precisa ser clínico e epidemiológico, levando em conta a situação de infecções naquela localidade”, explicou a infectologista e epidemiologista Helena Brígida.

Em entrevista à Agência Brasil, a integrante do Comitê de Arboviroses da Sociedade Brasileira de Infectologia destacou que, no caso da dengue, o sintoma de maior destaque é a febre, sempre alta e de início súbito.

Já a característica mais marcante na infecção por chikungunya são as dores nas articulações, bem mais intensas que nas outras duas doenças.

Por fim, o Zika tem como principal manifestação manchas pelo corpo bastante avermelhadas e que coçam muito, além de joelhos e tornozelos inchados.

“A gente tem que perguntar ao paciente se coça muito, se ele teve febre, se a febre passa quando ele toma remédio, se há dor nas juntas, se o pé está inchado. Não dá pra dizer logo de cara o que é. O médico tem que ouvir todo o conjunto de sintomas para definir a melhor conduta”, destacou.

A especialista contou ainda que, em seis horas de plantão em um único dia, se deparou com quatro casos de Zika em seu consultório. A colega que atendia na sala ao lado, segundo ela, registrou outros quatro casos da mesma doença.

A infectologista também ressaltou que o tratamento para as três doenças é sintomático, ou seja, estabelecido com base nos sintomas apresentados pelo paciente e não muda diante de um resultado laboratorial positivo ou negativo.

A confirmação por teste, segundo ela, é importante sobretudo entre gestantes, diante da possível associação de microcefalia com o vírus Zika, e entre pacientes com quadro de complicações neurológicas também possivelmente associadas à infecção.

Dentalis Software – colabora com o seu sorriso e de seus clientes

Posted by Victor in Estudos, 0 comments