importância

Saúde bucal durante a gravidez: saiba como manter

saúde bucal durante a gravidez

Como manter a saúde bucal durante a gravidez. É uma questão importante para se refletir.
A gestação traz muitas mudanças ao corpo da mulher. É altamente recomendável que a mulher não se esqueça de cuidar da sua saúde bucal durante a gravidez. É fundamental tratar de eventuais cáries dentais e quaisquer outros problemas.

Para tanto é importante que a mulher não deixe de visitar seu dentista durante esse período.
Estando grávida a mulher deve avisar seu dentista. Isso porque nem todos os tratamentos e procedimentos odontológicos podem ser realizados durante esse período.

Gravidez e gengivite

A inflamação e sangramento das gengivas (gengivite) são comuns e podem comprometer a saúde bucal durante a gravidez.
Alterações nos níveis hormonais no corpo da mulher podem causar aumento da circulação sanguínea na área da gengiva. Isso pode agravar o risco de sangramento.
Essas alterações também podem facilitar o acúmulo de placa bacteriana na linha das gengivas. Mais um fator que pode comprometer a saúde bucal durante a gravidez. Isso porque aumenta a probabilidade de infecção bacteriana.

É importante que a mulher cuide bem das suas gengivas mesmo antes de engravidar. Escovar e usar o fio dental pelo menos três vezes ao dia. E visitar seu dentista para uma limpeza profissional é essencial.

Dicas simples para manter a saúde bucal durante a gravidez

Desenvolver o hábito de fazer bochechos com água salgada para manter as gengivas limpas. Procurar ter uma dieta mais saudável sem alimentos refinados e açucarados e doces que promovam o acúmulo de placa bacteriana.
Evitar a todo custo uma infecção. É que muitos antimicrobianos e medicamentos outros podem ser perigosos e evitados durante esse período. Alguns antibióticos quando consumidos durante a gestação podem aumentar o risco de aborto espontâneo.
São medidas simples que poderão garantir uma adequada saúde bucal durante a gravidez.

Gravidez e cárie dentária

Em razão do acúmulo mais facilitado da placa bacteriana nas gengivas e nos dentes, a cárie também pode surgir.
O enjoo matinal (que pode incluir episódios de vômito) também pode promover cáries. Isso porque cria um ambiente ácido que corrói o esmalte dos dentes.

Problemas bucais não são apenas um problema para as mães, mas também para o bebê. É que problemas como periodontite e cáries aumentam o risco de nascimento prematuro, diabetes gestacional e pré-eclâmpsia. A pré-eclâmpsia é uma condição perigosa caracterizada por pressão alta, altos níveis de proteína na urina e inchaço nas extremidades.

Tumores da Gravidez

Algumas mulheres desenvolvem nódulos não-cancerígenos chamados erroneamente de “tumores da gravidez”, que na verdade não são perigosos.
Esses minúsculos pedaços formam-se entre os dentes e aparecem com mais frequência durante o segundo trimestre. Também chamado de “granuloma piogênico”, eles podem sangrar facilmente e causar desconforto.
O dentista pode recomendar a remoção. Porém, se eles não causam incômodo à gestante, o melhor é aguardar. É que na grande maioria das vezes esses caroços desaparecem espontaneamente depois da mulher ter dado à luz.

Dentes soltos

Os dentes podem se soltar durante a gravidez. Isso pode ocorrer mesmo que as gengivas da gestante sejam saudáveis. É que os níveis mais elevados de progesterona e estrogênio podem afetar os ligamentos que sustentam os dentes.
Mais uma vez, essa condição é temporária e não leva à perda do dente.

Mais uma vez é importante que a mulher, para garantir sua saúde bucal durante a gravidez, consulte seu dentista sobre o desconforto causado por dentes soltos.

A alteração dos níveis hormonais traz um risco maior de várias condições. Dentre elas, o aumento do volume das gengivas e dentes soltos. Uma boa limpeza profissional irá garantir que as gengivas e dentes da gestante não apresentem placa. A consulta odontológica também poderá garantir que quaisquer sinais de cáries ou doenças nas gengivas sejam tratados com medicamentos e técnicas seguras.
Se a mulher está pensando em engravidar ou já está esperando um bebê, deve transformar em prioridade a sua saúde bucal durante a gravidez.

saúde bucal durante a gravidez

Suplementos durante a gravidez: o que é seguro e o que não é

A gravidez pode ser uma das experiências mais excitantes e felizes na vida de uma mulher. No entanto, também pode ser um momento confuso e complicado para algumas futuras mães.
A internet, revistas e anúncios inunda as mulheres com conselhos sobre como se manter saudável.
A maioria das mulheres sabe que mariscos com alto teor de mercúrio, álcool e cigarros estão fora dos limites durante a gravidez.
Porém muitas mulheres não sabem que algumas vitaminas, minerais e suplementos de ervas devem também ser evitados. Informações sobre quais suplementos são seguros e quais não são seguros. Muitas vezes, isso varia entre as fontes, tornando as coisas ainda mais complicadas.
Este complemento do artigo detalha quais suplementos são considerados seguros durante a gravidez. E também explica por que alguns suplementos devem ser evitados.

Consumir os nutrientes certos é importante em qualquer etapa da vida. Isso é especialmente crítico durante a gestação. É que mulheres grávidas precisam nutrir a si mesmas e seus bebês em desenvolvimento.

Gravidez aumenta a necessidade de nutrientes

Durante a gravidez, a ingestão de macronutrientes de uma mulher precisa crescer significativamente. Macronutrientes incluem carboidratos, proteínas e gorduras.
Por exemplo, o consumo de proteína precisa aumentar de 0,8 gramas por kg de peso corporal para mulheres não grávidas para 1,1 gramas por kg de peso corporal para mulheres grávidas .No entanto, a necessidade de micronutrientes, que incluem vitaminas, minerais e oligoelementos, aumenta ainda mais do que a necessidade de macronutrientes.

Vitaminas e minerais suportam o crescimento materno e fetal em todas as fases da gravidez. São obrigados a apoiar funções críticas, como crescimento celular e sinalização celular.
Algumas mulheres são capazes de atender a essa demanda crescente apenas através de uma dieta bem planejada, rica em nutrientes. Outras, no entanto, não conseguem.

Mulheres grávidas que podem precisar tomar suplementos vitamínicos e minerais. Conheça as razões

  • Deficiências nutricionais: Um exame sanguíneo pode revelar que a gestante apresenta deficiência de uma vitamina ou mineral. A correção dessas deficiências é fundamental. Isso evita a falta de nutrientes como o folato, que tem sido associada a defeitos congênitos.
  • Hiperemese gravídica: Esta complicação na gravidez é caracterizada por náuseas e vômitos intensos. Pode levar a perda de peso e deficiências nutricionais.
  • Restrições dietéticas: Mulheres que seguem dietas específicas, incluindo veganos e pessoas com intolerâncias alimentares e alergias. Nesses casos podem precisar suplementar com vitaminas e minerais para evitar deficiências de micronutrientes .
  • Tabagismo: É absolutamente crítico que as mães evitem cigarros durante a gravidez. Aquelas que não conseguem parar de fumar têm uma maior necessidade de nutrientes específicos, como vitamina C e folato.
  • Gravidezes múltiplas: As mulheres que vão dar à luz mais de um bebé têm necessidades mais elevadas de micronutrientes do que as mulheres que gestam um bebê. A suplementação é frequentemente necessária para garantir uma nutrição ideal para a mãe e seus bebês.
  • Mutações genéticas como MTHFR: MTHFR é um gene que converte folato em uma forma que o corpo pode usar. Mulheres grávidas com essa mutação genética podem precisar suplementar com uma forma específica de folato para evitar complicações.
  • Dieta pobre: ​​Mulheres que com dietas inadequadas são aquelas que consomem alimentos com baixo teor de nutrientes. Nesse caso se faz necessária a suplementação de vitaminas e minerais para evitar deficiências.

Especialistas, como os do Congresso Americano de Obstetrícia e Ginecologia fazem uma importante recomendação. Eles recomendam que todas as gestantes tomem um suplemento pré-natal de vitamina e ácido fólico. É aconselhável preencher lacunas nutricionais e prevenir defeitos congênitos como a espinha bífida.

Consumo de chás à base de ervas medicinais durante a gravidez

Além dos micronutrientes, os chás e suplementos de ervas são populares.

Um estudo descobriu que cerca de 15,4% das mulheres grávidas nos EUA usam suplementos de chás e ervas medicinais.

De forma alarmante, mais de 25% dessas mulheres não informaram o médico que estavam tomando.

Não dispomos de dados oficiais para o nosso país. Mas esse percentual aqui no Brasil acredito eu deve ser superior ao verificado nos EUA.

Embora alguns suplementos de ervas possam ser seguros durante a gravidez, há muitos que podem trazer problemas.

Embora algumas ervas possam ajudar com complicações comuns da gravidez, como náusea e dor de estômago, algumas podem ser prejudiciais à mãe e ao feto. O risco é grande, pois existem ervas medicinais com propriedades abortivas.

Assim, deve-se tomar todo o cuidado no consumo de chás e qualquer tipo de insumo de origem vegetal desconhecida.

Fontes: Dental News, healthline
Posted by Victor in Estudos, 0 comments

Odontologia emocional: importância no dia a dia do dentista

Na odontologia, o contato direto e constante com os pacientes obriga os dentistas a possuírem, além de capacidades técnicas, aptidões psicológicas. Em qualquer tratamento dentário, o diálogo entre o profissional e o paciente é decisivo para encontrar o procedimento mais adequado ao caso e alcançar os melhores resultados.

A odontologia emocional está focada no modo como estabelecer uma comunicação eficaz e vantajosa para ambas as partes, que resulte numa maior satisfação por parte do paciente. Um dos pilares desta técnica é a prática da escuta ativa.

Baseada no conceito de inteligência emocional, esta nova forma de entender a prática da odontologia pode ser definida como a capacidade de o dentista conhecer e gerir tanto as suas emoções como as do seu paciente. O objetivo é realizar tratamentos dentários com êxito, assim como proporcionar a cada paciente uma experiência agradável no consultório.

Um dos motivos pelos quais os pacientes escolhem uma clínica odontológica ou outra é a confiança transmitida pela equipe que nela trabalha. Quer seja um dentista conhecido pela família, recomendado ou simplesmente por uma boa localização, as pessoas interessadas precisam sentir confiança no profissional que vai cuidar do seu sorriso.

O papel da odontologia emocional

Além da experiência e dos conhecimentos técnicos, a comunicação pessoal correta e atenta aumenta a sensação de confiança e facilita a aceitação dos tratamentos dentários. Por outro lado, a odontologia emocional ajuda a lidar com situações complicadas no consultório, como nos casos em que há pacientes que se recusam a realizar os procedimentos necessários, sofrem de odontofobia ou revelam tendências agressivas.

Como aplicar a odontologia emocional na sua clínica odontológica

Tanto a inteligência emocional como o uso desse conceito em odontologia exigem um autoconhecimento prévio, para descobrir os pontos a melhorar tanto no aspecto pessoal como profissional. Com algumas orientações simples, poderá começar a implementar a odontologia emocional no seu consultório.

Escuta ativa

Necessária para estabelecer um diálogo produtivo, esta técnica baseia-se na capacidade de fazer ver ao seu interlocutor que o está ouvindo atentamente, sem emitir qualquer juízo sobre as suas palavras. Graças à escuta ativa, o paciente irá sentir-se à vontade para comunicar o seu problema e transmitir todas as suas dúvidas. Desta forma, tanto o diagnóstico como a aceitação do tratamento terão muito mais chances de sucesso.

Para colocar em prática esta técnica e conquistar a confiança do interlocutor, é imprescindível não interromper e fazer perguntas abertas que convidem ao diálogo.

Competências intrapessoais

Estas aptidões permitem que as pessoas melhorem como indivíduos, ao nível pessoal e laboral. Trabalhar em aspectos como a automotivação, a responsabilidade e a assertividade, facilitará a comunicação efetiva entre o profissional e os seus pacientes. O dentista deve aprender a gerir corretamente as suas emoções, como o estresse ou problemas particulares, para que o paciente sinta uma maior confiança, o que terá um impacto positivo na sua ida ao consultório.

Competências interpessoais

Numa clínica odontológica intervêm e trabalham muitas pessoas, cada uma com uma personalidade diferente. Para manter uma boa relação com a equipe e os pacientes, é essencial trabalhar as aptidões sociais, tendo presente o conceito de odontologia emocional. Neste sentido, a empatia, a proatividade e o respeito serão os melhores aliados para melhorar as capacidades interpessoais e otimizar o funcionamento do consultório.

Na verdade, a aplicação da inteligência emocional à prática odontológica é cada vez mais necessária.
A procura de um atendimento mais personalizado por parte dos pacientes, apesar da grande concorrência que caracteriza este segmento, exige dos profissionais a melhoria contínua dos seus serviços para oferecer a melhor experiência clínica, baseada na atenção às necessidades e características de cada paciente.

Posted by Victor in Estudos, 0 comments

Cuidar da saúde bucal pode ajudar na recuperação de um ataque cardíaco

Cuidar da saúde bucal, e das gengivas em particular, pode ajudar o sistema cardiovascular a se recuperar de um ataque cardíaco, revela um estudo recentemente publicado. De acordo com essa pesquisa, as bactérias que causam doenças gengivais podem prejudicar a recuperação dos vasos após um ataque cardíaco.

Esta não é a primeira vez que um trabalho demonstra a existência de uma correlação entre as doenças bucais e as doenças cardiovasculares. Já o ano passado um estudo havia revelado que a mortalidade da população em geral e das mulheres de mais idade pode diminuir graças a melhorias na saúde periodontal.

Reparação das artérias

O estudo agora publicado mostra que as bactérias responsáveis pelas doenças gengivais podem prejudicar a reparação das artérias depois de um ataque cardíaco e isso em razão de uma enzima produzida por essas bactérias que pode impedir que as células do sistema imunológico atuem na reparação das artérias cardíacas.

Saúde bucal – saúde cardiovascular terapêutica e preventiva

A pesquisa mostra ainda que manter a mucosa oral saudável pode ajudar os pacientes que já sofreram de ataques cardíacos a prevenirem novas complicações cardiovasculares no futuro. Nigel Carter, CEO da Oral Health Foundation, ressalta que “esta pesquisa pode oferecer esperança a milhões de pessoas afetadas por doenças cardiovasculares. Existem evidências já há algum tempo de que as doenças da gengiva aumentam o risco de um paciente sofrer de doenças cardiovasculares mas agora sabemos que a prevenção das doenças gengivais podem igualmente prevenir mais problemas para as vítimas de ataque cardíaco”.

Sempre é bom lembrar que as doenças cardiovasculares são uma das principais causas de morte em todo o mundo.

Dentalis Software – colabora com o seu sorriso e de seus pacientes

Posted by Victor in Estudos, 0 comments

Cirurgia de implantes guiada: importante ferramenta de trabalho, mas com algumas ressalvas

implantes em cirurgia guiadaDaniel Wismeijer, Professor de Implantologia na Holanda, defendeu recentemente que os dentistas “não devem confiar cegamente em abordagens guiadas por computador”.
 
A cirurgia guiada e sua importância
 
De acordo com o especialista, “a cirurgia guiada ajuda os dentistas a serem mais precisos no seu trabalho. As tecnologias digitais estão se comprovando eficazes e na prática melhorando nos últimos tempos. Se um dentista puder planejar com antecedência onde quer introduzir o implante e que tipo de estrutura deseja utilizar, também pode introduzir o implante na posição exata e implementar a estrutura que cabe no local de forma precisa. 
Isso mostrará que já chegamos muito longe. Contudo, ainda não chegamos totalmente lá. 
Ainda existem certos problemas com os quais temos de lidar. Problemas a nível de precisão, problemas na combinação de determinadas ferramentas necessárias para implantologia guiada e as limitações dessas mesmas ferramentas”.
 
“Os dentistas têm que saber que não devem confiar cegamente em abordagens guiadas por computador”, comenta, acrescentando que “além disso, têm de aceitar que existe uma curva de aprendizagem e que a cirurgia guiada por computador não atingirá os 100% na primeira vez que for aplicada”.
Posted by Victor in Estudos, 0 comments
Uso do fio dental continua importantíssimo para higiene bucal

Uso do fio dental continua importantíssimo para higiene bucal

fio dental em usofioA discussão ‘veio à baila’ nas últimas semanas depois de ter sido publicada uma pesquisa da Associated Press que indicava que a recomendação de utilização de fio dental deixou de fazer parte das regras emitidas e reavaliadas a cada cinco anos pelos Serviços de Agricultura e Saúde e Serviços Humanos dos EUA.

De acordo com a imprensa internacional, a notícia caiu como uma ‘bomba’ na indústria produtos para higiene dental, já que um possível abandono da recomendação de utilização do fio dental na higiene bucal poderia significar a perda de milhões a cada ano.

A pesquisa conduzida pela Associated Press salienta que os estudos até agora realizados para analisar os benefícios desta prática de higiene bucal possuem conclusões “fracas, pouco sólidas” e de “baixa qualidade”.

Wayne Aldredge, Presidente da Academia Americana de Periodontologia, afirmou que “existem evidências científicas fracas” em muitos dos estudos realizados sobre o assunto, contudo, refere que é importante que os pacientes continuem utilizando o fio dental para evitar doenças periodontais. “É como construir uma casa e não pintar dois dos seus lados. Em última análise esses dois lados irão apodrecer mais rapidamente”, defende.

A Associação Dental Americana também já emitiu um comunicado sobre o tema e defende que “a falta de evidências fortes não equivale a falta de eficácia”, reforçando que “uma limpeza profissional, a escovação dos dentes e a limpeza entre os dentes (com a utilização de fio dental e outras ferramentas como as escovas interdentais) já demonstraram ter a capacidade de remover a placa bacteriana”.

Limpeza dos espaços interdentais

A Associação Dental Alemã assegura que a utilização de fio dental “continua a ser uma forma importante de limpar os espaços interdentais, especialmente nos espaços mais estreitos dos dentes anteriores”.

Como bem sabemos, para manter uma boa higiene bucal, é fundamental escovar os dentes com dentífrico fluoretado durante cerca de dois minutos após as refeições e consultar um dentista regularmente, duas vezes por ano. É ainda importante, para cuidar adequadamente dos dentes e das gengivas, a higienização dos espaços interdentários com fio ou fita dental, e fazer uso da escova interdental

A higienização diária dos espaços interdentários onde a escova não chega é fundamental para a remoção dos resíduos dentários que, por ação das bactérias patogênicas, podem facilitar o aparecimento de cárie dental e doença gengival.

Posted by Victor in Dicas, Estudos, 0 comments