sinusite

Sinusite: conheça seus principais sintomas

sinusite

A sinusite é infecção comum e dolorosa que causa pressão e dor na cavidade nasal.

A infecção sinusal afeta pelo menos 31 milhões de norte-americanos a cada ano.
A maioria dos casos de sinusite é causada por um vírus e desaparece por conta própria. A infecção sinusal viral é contagiosa. Assim, é importante tomar medidas para evitar transmiti-la a outras pessoas.

As bactérias e, em casos raros, fungos, também podem ser responsáveis por episódios de infecção sinusal.

Muitas vezes é difícil diferenciar uma sinusite de um resfriado comum ou alergia.
Assim, conhecer os sintomas de uma infecção sinusal pode ajudar a encontrar o melhor tratamento.

Neste artigo, analisamos os sintomas e tratamentos da sinusite.
Também explicamos como diferenciar uma infecção sinusal de um resfriado.

Sintomas da sinusite

Os sintomas característicos de uma infecção sinusal incluem:

1. Dor e pressão sinusal

O líquido preso nos seios nasais pode preencher as cavidades dos seios, causando intensa dor e pressão.
Os seios nasais podem ficar sensíveis ao toque.
A pessoa pode sentir vontade de espirrar, mas não consegue fazê-lo.

A dor pode estar nas bochechas, ao redor dos olhos e nariz ou na testa.
Isso porque essas áreas são onde estão os seios.
Curvar-se pode piorar a dor.

Às vezes, a pressão e a dor são intensas o suficiente para interferir no sono.

A infecção sinusal também pode fazer o tecido que reveste o nariz inflamar.

2. Dor de cabeça

A pressão e a dor da sinusite podem causar dores na parte frontal da cabeça.
Algumas pessoas percebem que a dor pode se irradiar para outros lugares. Isso pode causar problemas mais comuns ou até mesmo dores no pescoço.

3. Escorrimento de muco

Ocorre o escorrimento de muco na garganta.
Pode causar sensação de rouquidão e congestão.
Ou também uma sensação de pressão na garganta ou na boca.

4. Congestão

A sinusite pode ser provocada por uma infecção viral, ou infecção bacteriana ou fúngica nos seios nasais.
Isso geralmente acontece onde há líquido preso nos seios nas quais vírus, bactérias ou fungos podem crescer. Há acúmulo de líquidos e inflamação. O resultado desse estado é a sensação de congestão.

5. Tosse

A sinusite pode fazer com que o muco e o líquido retornem à garganta.
Isso pode fazer com que a garganta coce ou fique inflamada.
Algumas pessoas tossem repetidamente para tentar limpar a garganta. Já outras experimentam tosse incontrolável.

6. Febre

A febre é um sinal de que o corpo está combatendo uma infecção.
Algumas pessoas desenvolvem febre pela infecção sinusal.
Outros sintomas associados à febre incluem calafrios, exaustão e dores musculares.

7. Muco de cores diversas

Vírus, bactérias ou fungos no muco podem mudar de cor.
Indivíduos com sinusite costumam expelir catarro nas cores verde ou amarelo.
Outras vezes o muco expelido pelo nariz é de uma cor brilhante.

A infecção sinusal causa muita produção de muco.
Ao ponto do indivíduo se ver incapaz de limpar os seios nasais.
Isso, independentemente da frequência com que assoe o nariz.

8. Fadiga

Combater uma sinusite exige energia do corpo. Isso gera fatiga.
Algumas pessoas se sentem exaustas porque não conseguem respirar facilmente ou pela dor que sentem.

9. Mau hálito

O muco associado a uma sinusite pode ter um odor ruim. Isso pode causar mau hálito ou mau gosto na boca.

10. Dor de dente

A pressão intensa dos seios nasais pode causar dor nas gengivas.
Isso pode ocasionar dores de dente, dor nas gengivas ou dores na boca.

11. Sinusite crônica

Algumas sinusites podem se tornar crônicas.
Pessoas que sentem dor e pressão no seio nasal que dure várias semanas e que não esteja relacionada a uma alergia ou infecção podem ter sinusite crônica.

Afinal, é sinusite ou resfriado?

Pode ser difícil estabelecer a diferença entre uma sinusite e um resfriado. Isso porque os sintomas podem ser muito semelhantes.
Infecções sinusais geralmente se desenvolvem após um resfriado.

Sinusite tende a durar mais do que um resfriado. Os sintomas do resfriado tendem a piorar cada vez mais, atingindo o pico de 3 a 5 dias e depois melhoram gradualmente.
As infecções sinusais podem durar 10 dias ou mais.

Alguns sintomas são mais característicos de uma sinusite do que um resfriado:

  • Inchaço do tecido no nariz;
  • Mau hálito;
  • Secreção verde liberada pelo nariz;
  • Rosto inchado ou sensível.

Diferentemente de um resfriado, a sinusite pode se tornar crônica.
Isso significa que pode durar mais de 3 meses.
Sinusite crônica causa inchaço e irritação nos seios nasais.
Geralmente se desenvolve após uma pessoa ter sinusite aguda.
Às vezes os sintomas desaparecem e depois voltam novamente.
Os sintomas sinusais contínuos – mesmo que melhorem e depois voltem – podem indicar sinusite crônica.

Tratamento da sinusite

As infecções sinusais geralmente desaparecem por conta própria. Ou seja, sem tratamento médico.
No entanto, existem algumas coisas que o indivíduo pode fazer em casa para aliviar os sintomas incômodos.

O que se pode fazer em casa para tratar uma sinusite:

  • Aplicar uma compressa quente nos seios nasais. Isso ameniza a dor e a pressão, soltando o líquido nos seios;
  • Fazer uso de uma solução salina para uso nasal. Ou então um spray salino nasal disponível em farmácias;
  • Uso de medicamentos anti-histamínicos para redução da inflamação nos seios da face;
  • Uso de descongestionante nasal para auxiliar na limpeza dos seios nasais e alívio da pressão.

Evite usar descongestionantes nasais por muitos dias. Isso porque eles podem piorar o congestionamento se usados por muito tempo. A isso se denomina de efeito rebote.

Quando procurar um médico

Uma pessoa com sinusite deve procurar um médico nestas circunstâncias:

  • Os sintomas se estenderem por mais de 10 dias;
  • No caso de crianças. Se a febre se manter alta por mais de um a dois dias;
  • Em caso de dor muito intensa;
  • A infecção sinusal é um indicativo de fraqueza do sistema imunológico. Isso pode ser gerado por uma condição médica, uso de medicamentos imunossupressores ou falha de órgãos.

O tratamento depende da causa. Se as bactérias causadoras da infecção e os sintomas forem graves ou durarem mais de uma semana, um profissional poderá prescrever antibióticos.
Antibióticos não funcionam para sinusite crônica ou aquela causada por por um vírus.

Corticosteroides também poderão ser prescritos para o alívio da dor e pressão.
São fármacos que podem auxiliar no alívio dos sintomas tanto para uma sinusite viral como bacteriana.
Também podem auxiliar na terapia de sinusites crônicas.

Em alguns casos, a cirurgia pode ser uma alternativa para o tratamento de casos graves de sinusite crônica. Os cirurgiões podem mover os ossos para abrir os seios nasais. Ou também podem sanar problemas com os ossos ao redor dos seios.

Algumas pessoas também podem ter pólipos nasais que causam sinusites frequentes.
Um cirurgião pode removê-las facilmente.
A maioria das cirurgias para sinusite crônica são procedimentos ambulatoriais.
Isso significa que o indivíduo pode ir para casa no mesmo dia da cirurgia.

Resumindo

Para a grande maioria dos casos de sinusite as perspectivas são boas.
As infecções dos seios nasais geralmente desaparecem por conta própria dentro de uma semana ou duas. Quando isso não acontece, a sinusite pode ser bacteriana e antibióticos podem ser necessários.

Embora raras, as sinusites causadas por fungos podem ser graves e difíceis de tratar.

Com cuidados médicos adequados, a maioria das pessoas com infecção sinusal se recupera bem.
No entanto, se a infecção não melhorar após três meses, um especialista deve ser consultado.
É esse profissional que poderá identificar e tratar a causa subjacente da sinusite crônica.

Fontes: Manual Merck, American College of Allergy, Asthma & Immunology, CDC, healthychildren
Posted by Victor in Dicas, 0 comments

Sensibilidade ao gosto amargo pode prever o resultado cirúrgico em pacientes com sinusite

sensibilidade
Nova pesquisa do Monell Chemical Senses Center e da Perelman School of Medicine da University of Pennsylvania na Filadélfia sugere que os médicos poderão em breve ser capazes de usar um simples teste de sabor para prever o resultado da cirurgia sinusal. A equipe de pesquisa identificou um biomarcador genético – um receptor de gosto amargo – que melhor prevê o resultado pós-cirúrgico em certos pacientes de rinossinusite crônica.
 27
A rinossinusite crônica (CRS) afeta mais de 35 milhões de americanos e conta com prescrições de antibióticos para um em cada cinco adultos anualmente. A cada ano, mais de meio milhão de doentes com CRS não respondem aos antibióticos ou outros medicamentos e escolhem ser submetidos à cirurgia sinusal.
 
“A cirurgia sinusal é uma cirurgia muito comumente realizada porque ajuda a grande maioria dos doentes de sinusite, mas ainda não entendemos por que razão algumas pessoas obtêm melhoras modestas, enquanto outros obtêm excepcional melhoria em seus sintomas”, disse o principal autor do estudo, Dr. Nithin D. Adappa, Professor Assistente de Otorrinolaringologia (Cirurgia de Cabeça e Pescoço) na Faculdade de Medicina Perelman. “Se pudéssemos prever o nível de melhora de cada indivíduo, baseado em uma diferença genética inata, isso iria contribuir para a definição de expectativas realistas para nossos pacientes, o que é um fator importante no aconselhamento a eles sobre cirurgia”.
 
O biomarcador genético que os pesquisadores examinaram é o sabor amargo receptor T2R38. A equipe de pesquisa já havia demonstrado que o T2R38 também é encontrado nas vias aéreas superiores, onde ele defende contra infecção bacteriana. “Este estudo surge a partir de nossos trabalhos anteriores que sugerem que as pessoas com determinadas diferenças inatas em seu código genético para T2R38 poderiam ser melhores na luta contra certos tipos de infecções respiratórias”, disse o autor do estudo Dr. Noam Cohen, Professor Associado de Otorrinolaringologia (Cirurgia de Cabeça e Pescoço) da faculdade de medicina. “Portanto nos interrogávamos se esta diferença genética específica, em ser capaz de combater a infecção, correlacionada com o grau de melhora após a cirurgia. Na verdade, isso é precisamente o que temos encontrado”.
 
O estudo atual seguiu 123 pacientes de CRS que não responderam ao tratamento médico convencional e tinham escolhido serem submetidos à cirurgia endoscópica funcional dos seios paranasais. A presença do biomarcador T2R38 foi determinada geneticamente através de sequenciamento de DNA. Além disso, os pacientes foram solicitados para saborear um determinado composto químico amargo chamado phenylthiocarbamide (PTC) e reportar suas sensações. Os pacientes que tinham o biomarcador acharam a solução de PTC altamente amarga e desagradável. Em contraste, os pacientes sem a variante genética que gera o receptor T2R38 frequentemente não podiam distinguir o PTC da água.
 
Os pesquisadores avaliaram a evolução do paciente um, três e seis meses após a cirurgia utilizando o Sino-Nasal Outcome Test, uma escala comumente usada para medir os sintomas nasais e estado geral de saúde e relacionados à qualidade de vida. Os pacientes que foram mais sensíveis ao PTC – e portanto ao gosto amargo – relataram respirar mais facilmente pelo nariz, tendo menos infecções subsequentes, e dormir mais descansados seis meses após a cirurgia do que aqueles pacientes que foram menos sensíveis, a equipe relatou.
 
“O mesmo receptor amargo que responde a um composto de sabor amargo na boca também responde às substâncias químicas secretadas por bactérias nas vias aéreas. Este impulso imune pode ajudar as pessoas mais sensíveis ao amargo a se recuperarem e se sentirem melhor pós-cirurgia,” explicou a autora do estudo Dra. Danielle Reed, uma geneticista comportamental do Monell.
 
“O próximo passo é pedir a outros otorrinolaringologistas para correlacionarem os resultados cirúrgicos ao sequenciamento de DNA de T2R38 e/ou testes de gosto amargo para confirmar nossos achados e determinar se esse efeito ocorre em pessoas em várias regiões geográficas, bem como pacientes de outros grupos raciais e étnicos, desde que nossos pacientes eram principalmente americanos de descendência européia”, Adappa concluiu.
 
O estudo intitulado “O genótipo TAS2R38 prediz o resultado cirúrgico em rinossinusite crônica nonpolypoid,” foi publicado online antes da impressão em 12 de novembro de 2015, no International Forum of Allergy & Rhinology.
Posted by Victor in Estudos, 0 comments

Corticosteroides sistêmicos para sinusite aguda. Resolvem o problema?

pessoa com corizaPesquisa holandesa, coordenada por Roderick P. Venekamp e publicada pelo The Journal of American Medical Association (JAMA), investigou se o uso de corticosteroides orais ou parenterais em pacientes com sinusite aguda, em comparação com placebo ou drogas anti-inflamatórias não-esteroides (AINEs), realmente aliviam os sintomas.

As conclusões mostram que com os corticosteroides orais combinados aos antibióticos podem estar associados a benefícios modestos no alívio de curto prazo dos sintomas em adultos com sintomas graves de sinusite aguda, em comparação com o uso apenas de antibióticos. No entanto, o uso de corticosteroides orais como monoterapia não está associado a melhores resultados clínicos em adultos com sinusite aguda diagnosticada clinicamente.

Posted by Victor in Medicamentos, 0 comments