tecido mamário

Células-tronco dentais podem gerar células de outros tecidos

Células-tronco dentais podem gerar células de outros tecidos

células-tronco dentais

Um estudo recente trouxe evidências de que células-tronco dentais são capazes de gerar células de outros órgãos. Na pesquisa em foco, as células-tronco dentais de ratos geraram dutos mamários. Posteriormente, foram transplantadas para glândulas mamárias.
É uma técnica que futuramente poderá ser utilizada para regeneração de tecidos pós-cirurgia em pacientes com câncer de mama.

A capacidade das células-tronco adultas de gerar células específicas de outros tecidos é de grande interesse no âmbito da odontologia e medicina.

Essas células podem vir a substituir células danificadas. Assim, representam uma boa alternativa aos tratamentos médicos clássicos para regeneração de tecidos. Isso poderá até permitir a formação de tecidos novos e até órgãos inteiros no futuro.

Células-tronco dentais com capacidade regenerar glândula mamária

As células-tronco dentais são capazes de gerar todos os tipos de células epiteliais dos dentes.
No entanto, até o momento não estava claro se essas células também poderiam produzir populações celulares não dentais.

Num artigo recente publicado na revista Cell, uma equipe de pesquisadores o Instituto de Biologia Oral da Universidade de Zurique (UZH), mostrou ser essa uma possibilidade real.

Foi a primeira vez em que células-tronco dentais isoladas dos incisivos em crescimento contínuo de ratos jovens se mostraram realmente capazes de formar glândulas mamárias em ratos fêmeas.

A pesquisa

Num primeiro conjunto de experiências, após a remoção de todas as células de origem mamária, as células-tronco dentárias e as células epiteliais mamárias foram injetadas diretamente nas áreas onde as glândulas mamárias normalmente se desenvolvem.

Os pesquisadores usaram ferramentas genéticas, moleculares e de imagem avançadas. Tais ferramentas permitiram o acompanhamento preciso das células-tronco dentais transplantadas na camada de gordura da glândula mamária dos animais.

Os resultados mostram que as células-tronco dentais contribuem para a regeneração das glândulas mamárias e são capazes de gerar todas as populações de células mamárias.
E o que é mais impressionante, foram capazes de recuperar as células produtoras de leite.

Este trabalho demonstra a excepcional plasticidade das células-tronco dentárias para gerar não apenas tecidos dentários, mas também outros tecidos do corpo.

Estas descobertas representam uma importante contribuição para a compreensão dos mecanismos celulares e moleculares envolvidos na capacidade regenerativa das células-tronco dentais.

Além disso, indicam o potencial clínico dessas populações específicas de células-tronco.

As terapias baseadas em células-tronco podem ser usadas para regeneração do tecido mamário.

Aqui no blog Dentalis apresentamos recentemente um artigo muito interessante sobre a obtenção de células-tronco a partir da polpa da raiz do dente.

Pesquisa – segunda etapa – resultados

Num segundo conjunto de experiências, as células dentais foram injetadas sozinhas, sem células epiteliais mamárias.

Nesse caso, as células-tronco dentais também foram capazes de formar pequenos sistemas de ductos que consistem em rudimentos ramificados.

No entanto, em alguns casos, isso resultou na formação de cistos.

Células-tronco dentais – Plasticidade

Essa plasticidade pode ser única para células-tronco dentais, uma vez que todas as outras células epiteliais não mamárias examinadas até agora nunca haviam demonstrado capacidade de gerar ductos mamários sem o apoio das células epiteliais mamárias.

Câncer de mama – possibilidade de tratamento

Uma das condições patológicas mais graves é o câncer de mama, que geralmente é tratado com cirurgia.

A descoberta de que as células-tronco dentais são capazes de substituir as células da glândula mamária abre novos caminhos. Inclusive para o desenvolvimento de terapias baseadas em células-tronco que poderiam ser usadas para a regeneração das mamas no futuro.

Fonte: University of Zurich
Posted by Victor in Estudos, 0 comments