Tratamentos com flúor: tudo o que você precisa saber

tratamentos com flúor

Tratamentos com flúor são uma realidade na odontologia dos dias atuais.

O flúor na forma de fluoreto é um mineral natural e base de dentes fortes e importante na prevenção das cáries.

Por mais de 70 anos, a maior parte da água potável nos Estados Unidos continha pequenas quantidades de flúor para reduzir a cárie dentária.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) assegura que a água fluoretada reduziu a cárie dentária em cerca de 25% naquele país.
Outro estudo aponta elevação da incidência de cáries em condições em que a água potável não recebia adição de flúor.

Os tratamentos com flúor podem oferecer benefícios ainda mais significativos para proteção dos dentes.

Esses tratamentos podem ser benéficos para pessoas em risco de cárie dentária, mas podem não ser adequados para todos.

Neste artigo, analisamos os benefícios e efeitos colaterais do fluoreto e dos tratamentos com flúor, bem como recomendações de tratamento.

O que são os tratamentos com flúor

Os tratamentos com flúor são tipicamente tratamentos profissionais. Eles contêm uma alta concentração de flúor que o dentista aplica nos dentes do paciente. O objetivo é a melhoraria da saúde bucal e a redução do risco de cáries dentárias.

Esses tratamentos com flúor em consultório podem assumir a forma de uma solução, gel, espuma ou verniz.

Existem também alguns tratamentos com flúor de alta concentração que as pessoas podem realizar em casa, mas somente sob orientação de um dentista.

Esses tratamentos são semelhantes ao flúor presente na pasta de dente. No entanto, o tratamento contém doses muito mais altas e pode oferecer benefícios mais rápidos.

Benefícios dos tratamentos com flúor

  •  Auxilia o corpo a usar melhor minerais, como cálcio e fosfato. Os dentes reabsorvem esses minerais para reparar o esmalte dentário fraco;
  •  Ele se junta à estrutura dentária quando os dentes se desenvolvem para fortalecer o esmalte dos dentes, tornando-os menos vulneráveis a bactérias e cáries;
  •  Retarda ou até reverte o desenvolvimento de cáries. Retarda o crescimento de bactérias que causam cáries.

A ingestão na água potável combinada com os tratamentos com flúor proporcionam os benefícios:

  •  redução do risco de cáries dentárias;
  •  retarda o crescimento de cáries;
  • diminui a necessidade de tratamento odontológicos caros;
  • prolonga o tempo de vida útil dos dentes de leite da criança;
  • reduz os gastos financeiros do paciente com procedimentos odontológicos.

Ao prevenir cáries e retardar o crescimento de bactérias, o tratamento com flúor também pode:

  • previne doenças gengivais;
  • reduz a incidência de dor de dente;
  • previne a perda prematura de dentes.

Os tratamentos com flúor podem melhorar a saúde bucal. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) , é um dos principais preditores da saúde geral.

Uma saúde bucal ruim pode causar uma série de outras condições de saúde, incluindo doenças cardiovasculares.

Efeitos colaterais do flúor

Alguns defensores da saúde natural expressaram preocupação com o flúor em altas doses. Eles também argumentam que o fluoreto não é seguro para crianças e até mesmo que a água fluoretada pode ser perigosa.

No entanto, é um mito que os tratamentos com fluoreto ou a água fluoretada causem danos generalizados.

Algumas pessoas, no entanto, podem experimentar alguns efeitos colaterais, como:

Descoloração dos dentes e o risco de fluorose

O efeito colateral mais comum do flúor é a descoloração dos dentes.

A fluorose é uma condição que causa estrias brancas ou outro tipo de descoloração nos dentes.
A fluorose ocorre quando uma criança ingere muito flúor enquanto os dentes do bebê e do adulto se desenvolvem sob a gengiva.
Uma criança pode desenvolver fluorose desde o nascimento até os 8 anos de idade.

A descoloração é mais comum em crianças pequenas que consomem muito flúor. Isso porque ingerem suplementos de flúor ou engolem creme dental.

O Serviço de Saúde Pública dos Estados Unidos estabeleceu diretrizes para a quantidade de flúor que a água potável deve conter. Isso para ajudar a prevenir a cárie dentária e minimizar o risco de fluorose dentária.
Atualmente, esse nível é de 0,7 miligramas de fluoreto por litro (mg/l) de água.

A Academia Americana de Odontopediatria (AAPD) recomenda que os pais ou responsáveis usem uma quantidade minúscula de creme dental fluoretado assim que o primeiro dente da criança entrar em erupção. Isso auxilia na proteção dos dentes da criança evitando cáries. E não os coloca em risco de fluorose se a criança acidentalmente vier a engolir o creme dental.

Alergias ou irritação

Reações do tipo alérgica ao flúor ou irritação na pele são possíveis, mas bem raras.

Efeitos tóxicos

O fluoreto pode ser tóxico se uma pessoa o aplicar incorretamente ou em doses muito altas. No entanto, isso é incomum. A American Dental Association (ADA) recomenda o uso de verniz fluoretado profissional em crianças menores de 6 anos. O verniz fluoretado é a opção preferida para crianças pequenas, pois elas tendem a engolir espumas ou géis, o que pode causar náusea e vômito.

Tratamentos com flúor – Recomendações

O CDC e a ADA recomendam que a exposição frequente a pequenas quantidades de flúor todos os dias seja a melhor opção para reduzir o risco de cáries dentárias para todas as idades.

Para a maioria das pessoas, isso significa beber água potável com níveis ideais de flúor e escovar os dentes ao menos duas vezes ao dia com creme dental fluoretado.

Para crianças e adultos que podem estar em maior risco de cáries, os tratamentos com flúor podem proporcionar benefícios extras.

Crianças

A cárie dentária é a doença crônica infantil mais comum. É até cinco vezes mais comum que a asma.

A Academia Americana de Pediatria (AAP) recomenda o tratamento com flúor para todas as crianças assim que seus dentes começam a crescer para evitar cáries, dores e futuras infecções dentárias.

Os dentistas devem repetir o tratamento com flúor a cada 3 a 6 meses, dependendo do risco de cárie em uma criança.

Para reduzir o risco de superexposição ao flúor, recomenda-se também o seguinte:

  • Os cuidadores devem escovar os dentes das crianças com uma pequena quantidade de creme dental com flúor para reduzir a cárie e minimizar o risco de fluorose.

Para crianças menores de 3 anos de idade, não use mais do que uma quantidade de pasta de dente fluoretada com o tamanho aproximado de um grão de arroz.

Para crianças de 3 a 6 anos, use uma quantidade de creme dental com flúor do tamanho de uma ervilha;

  •  Supervisione sempre a escovação de uma criança para garantir que ela use a quantidade certa de pasta de dente. Tente fazê-la, sempre que possível, cuspir todo o creme dental utilizado.
  • Crianças menores de 6 anos de idade não devem fazer uso de soluções com flúor em casa, como enxaguatórios bucais, pois podem acabar engolindo muito flúor.

Adultos

As recomendações de fluoreto para adultos variam.

Estudos diferentes investigaram uma variedade de concentrações, doses e frequências de tratamento.

Se uma pessoa corre um risco moderado a alto de desenvolver cáries, o tratamento profissional com flúor pode ajudar.

Os especialistas recomendam que as pessoas com alto risco de cáries recebam tratamentos profissionais com flúor duas vezes por ano.

As pessoas devem discutir os riscos e benefícios do tratamento com flúor com seus dentistas.

É essencial considerar todas as fontes de flúor, incluindo creme dental fluoretado e enxaguatórios bucais.

Pessoas que vivem em áreas onde a água não contém flúor podem obter benefícios mais significativos com tratamentos regulares de flúor.

Qual a eficácia dos tratamentos com flúor?

Um grande número de evidências de ensaios clínicos randomizados, que são o padrão ouro de estudos científicos, estabeleceu os benefícios dos tratamentos tópicos com flúor para prevenção da cárie.

Uma revisão sistemática relata que tratamentos com flúor, como verniz fluoretado, têm um efeito substancial na prevenção de cáries nos dentes decíduos (dentes de leite) e permanentes.

Resumindo

Os tratamentos com flúor são seguros para a maioria das pessoas.

Mesmo quando existem efeitos colaterais, esses efeitos geralmente são mínimos comparados aos benefícios.

É provável que a maioria dos danos advenha da ingestão de quantidades muito altas de flúor.

Isso não significa que todos os tratamentos com flúor sejam seguros para todas as pessoas o tempo todo.

Pessoas com cáries ou com risco de cáries devem discutir suas preocupações com um dentista em quem confiam.

Fonte: MedicalNewsToday

Deixe uma resposta