Usar o fio dental e ir ao dentista reduz risco de câncer de boca

usar o fio dental e ir ao dentista

Regularmente usar o fio dental e ir ao dentista podem estar associados a um menor risco de câncer bucal.

Isso é o que foi demonstram os resultados apresentados na reunião anual da Associação Americana de Pesquisa em Câncer (AACR).

No novo estudo, os pesquisadores analisaram os comportamentos de saúde bucal de pacientes diagnosticados com câncer bucal durante três anos em uma clínica de ouvido, nariz e garganta da Ohio State University Comprehensive Cancer Center.

Os comportamentos dos pacientes foram comparados aos de pacientes não oncológicos. Esses compareceram à clínica por outros motivos, como tontura ou dor de ouvido.

Usar o fio dental e ir ao dentista regularmente reduz o risco de câncer bucal

Todos os pacientes do estudo responderam a uma pesquisa sobre a frequência com que usavam o fio dental.

E também com que frequência iam ao dentista, o quanto eram sexualmente ativos e se fumavam ou bebiam álcool.

O câncer de boca pode ser dividido em duas categorias: aqueles causadas pelo papilomavírus humano sexualmente transmissível (HPV) e os que não o são.

Houve o ajuste para fatores como idade, sexo, status socioeconômico e raça.

A partir daí os pesquisadores observaram que pessoas negativas ao HPV oral que iam ao dentista menos de uma vez por ano apresentavam quase o dobro do risco de desenvolver câncer bucal. Isso quando comparado aqueles que consultaram seu dentista uma ou mais vezes no ano.

Da mesma forma, pessoas orais negativas ao HPV e que usavam o fio dental menos de uma vez por dia apresentavam mais do dobro do risco do que aquelas que usavam fio dental com mais frequência.

Em outras palavras, a falta de higiene bucal estava ligada ao aumento do risco de câncer bucal não-HPV.

O estudo, no entanto, não encontrou uma associação entre falta de higiene dental e câncer bucal naqueles que também tinham HPV oral.

Os primeiros sinais e sintomas do câncer de boca são característicos e podem ser identificados om certa facilidade por um profissional atento.

Higiene bucal e o risco de câncer

Os pesquisadores levantam a hipótese de que o microbioma oral pode desempenhar um papel na associação entre higiene bucal e risco de câncer.

Em pesquisas anteriores, evidências foram encontradas de que “más práticas de higiene bucal causam uma mudança no microbioma bucal”.

Essa mudança pode levar à inflamação crônica e posteriormente ao desenvolvimento de cânceres.

Os cânceres orais positivos para HPV afetam principalmente a base da língua e a região das amígdalas.
Já os cânceres negativos para HPV afetam principalmente as cavidades orais. E justamente esses são as mais afetadas pela qualidade da higiene bucal.

Relação de causa e efeito

O estudo em questão encontrou uma associação entre higiene bucal e risco de câncer. Porém não apresentou uma relação direta de causa e efeito.

Ainda assim, muitas vezes as pessoas consideram sua saúde bucal quase desconectada do resto do corpo, o que é um erro.

Afinal, muitas doenças sistêmicas se refletem na saúde bucal e vice-versa.
Essa nova pesquisa busca conscientizar as pessoas sobre a importância de usar o fio dental e ir ao dentista regulamente.

Todos sabemos que as pessoas dizem usar fio dental muito mais do que realmente o fazem.

Estudos como esse aumentam a consciência de que “você não está apenas usando o fio dental para cuidar dos dentes, mas também para manter a saúde do corpo“.

As descobertas estão para serem publicadas brevemente em uma revista especializada.

Fonte: Oral Cancer News

 

Deixe uma resposta