Vem aí: Sensor de mau hálito

Você já colocou a mão à frente da boca para testar seu hálito antes de um encontro importante?

A solução para essa insegurança quanto ao próprio hálito está quase à mão, graças ao trabalho do professor Jun-Hwe Cha, do Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia da Coreia do Sul.

A equipe desenvolveu um sensor que detecta pequenas quantidades de gás sulfídrico – ou sulfeto de hidrogênio -, que é o composto químico responsável pelo mau hálito – ou halitose. Já existem sensores de sulfeto de hidrogênio, mas eles precisam de uma fonte de energia externa, de uma calibração precisa, têm baixa sensibilidade e demoram para dar o resultado.

​Rápido e barato

O sensor criado pela equipe do professor Cha é sensível e portátil, permitindo avaliar o hálito de maneira rápida e barata.

A base da tecnologia é um material chamado acetato de chumbo, uma substância química que fica marrom quando exposta ao gás sulfídrico. Por si só, esse composto químico não é sensível o suficiente para detectar quantidades traço de sulfeto de hidrogênio na respiração humana – 2 partes por milhão ou menos. Assim, os pesquisadores distribuíram o acetato de chumbo em uma teia de nanofibra 3D, fornecendo numerosos locais para que composto detector e o gás reajam.

Apenas 4 partes por bilhão do sulfeto de hidrogênio foram suficientes para fazer o material mudar de branco para marrom, o que acontece em cerca de 1 minuto.

Agora a equipe espera encontrar parceiros na indústria que possam viabilizar a colocação do sensor de mau hálito no mercado.

Deixe uma resposta